Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8422
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorP.S.R. Márcia
dc.date.accessioned2018-08-01T23:28:29Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T23:28:29Z-
dc.identifier.citationBAYERL, G. S., O Ensino de Ciências Físicas por Investigação: uma experiência nos anos iniciais do Ensino Fundamentalpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/8422-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleO Ensino de Ciências Físicas por Investigação: uma experiência nos anos iniciais do Ensino Fundamentalpor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberTAKIMOTO, E.
dc.contributor.memberMANSO, M. H. S.
dcterms.abstractO presente estudo disserta sobre o ensino de Ciências Físicas nos anos iniciais do Ensino Fundamental através da metodologia de Ensino por Investigação. As pesquisas recentes mostram que a inserção desta prática metodológica nas aulas de Ciências é o caminho mais promissor para promover condições e oportunidades para o desenvolvimento da Alfabetização Científica. Adotamos para a realização desta pesquisa a metodologia qualitativa, através da pesquisa exploratória. O trabalho foi realizado numa escola municipal de Pedro Canário ES, com duas turmas: 4º ano (20 alunos) e o 5º ano (24 alunos). Desenvolvemos durante cinco semanas, nos turnos matutino e vespertino, quatro práticas investigativas de conhecimento físico: o carrinho; o submarino; como acontecem os dias, as noites e as estações do ano; como acender uma lâmpada. Para facilitar a análise dos dados, filmamos todos os encontros e, no final de cada aula, os estudantes produziram relatórios das atividades investigativas. Na interação com o problema, as crianças se envolveram cognitiva e afetivamente, confrontando ideias previas, levantando hipóteses, analisando e relatando resultados. Nesta perspectiva, ensinar Ciências por Investigação pressupõe inovação. Em vez de aulas tradicionais onde o professor é o detentor do conhecimento, prioriza-se a participação do aluno como ser pensante e ativo no processo de construção do conhecimento, tendo o docente como mediador do processo. Ao finalda pesquisa, constatamos evidências de que os estudantes construíram conceitos de conhecimento físico, explorados nas atividades investigativas.por
dcterms.creatorBAYERL, G. S.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2016-03-24
dcterms.subjectEnsino de Ciências por Investigaçãopor
dcterms.subjectAlfabetização Científicapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ensino na Educação Básicapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Ensino na Educação Básicapor
Aparece nas coleções:PPGEEB – Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9783_29 -Geovani da Silva Bayerl20161201-92930.pdf3.18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.