Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8475
Título: O diretor da Factory : a convergência de conceitos artísticos e publicitários na pintura de Andy Warhol entre 1960-68
Autor(es): Scardini, Samir Torres Scardin
Orientador: Neves, Alexandre Emerick
Data do documento: 24-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Nesta pesquisa buscou-se analisar parte da obra do publicitário e pintor norte-americano Andy Warhol e entender como funcionou a inter-relação dos campos da publicidade e da arte em suas obras. Aprofundar o conhecimento na produção do artista pode contribuir para inovações criativas tanto na agência de propaganda quanto nos processos da arte, trazendo interpretações novas e desprendidas sobre o assunto. Afinal, a defesa feita é que não podem ser colocadas amarras prévias nas manifestações da arte e da publicidade, que podem ser mescladas em trabalhos que visem aproximar pessoas, seja com fins persuasivos ou contemplativos. O paradigma formalista que Warhol e os demais artistas da Pop Art enfrentaram, volta e meia apresenta relances no meio artístico atual, revisitar a produção deste pintor reforça a negativa quanto o retorno da forma sobre o conteúdo em arte. Para aos publicitários, a obra de Warhol pode ser encarada com um exemplo profícuo no qual a propaganda utilizou-se da arte não como elemento meramente ilustrativo, mas como parte fundamental do conteúdo do anúncio. Os traços e ilustrações sutis representavam a sofisticação e originalidade do produto, no caso os sapatos da I. Miller nos idos da década de 1950. Como principais bases teóricas foram utilizados os autores Anne Cauquelin, Arthur Danto, Roberto Menna Barreto, Alexandre Emerick Neves, Giulio Argan, Merian Korichi, Tony Scherman, David Dalton e Júlio Ribeiro. Os trabalhos de Warhol avaliados foram as ilustrações e as serigrafias produzidos entre as décadas de 1950 e 1960
This study aimed to analyze part of the advertising and American painter Andy Warhol work and understand how to work the interrelationship of advertising fields and art in his works. Increase knowledge in the artist's work can contribute to creative innovations in both the advertising agency and the art processes, bringing new and detached interpretations of it. After all, the defense is made that can not be placed prior moorings in the demonstrations of art and advertising, which can be merged into work aimed at bringing people together, either with persuasive or recluses purposes. The formalist paradigm that Warhol and other artists of Pop Art faced, now and then presents glimpses in the current art scene, revisit the production of this painter reinforces the negative and the return of form over content in art. For the advertisers, Warhol's work can be seen with a useful example in which advertising was used art not as merely illustrative element, but as a fundamental part of the ad content. The features and subtle illustrations represented the sophistication and originality of the product, in the case of I. Miller shoes on the ides of the 1950s. The main theoretical bases were used authors Anne Cauquelin, Arthur Danto, Roberto Menna Barreto, Alexandre Emerick Neves, Giulio Argan, Merian Korichi, Tony Scherman, David Dalton and Julio Ribeiro. Warhol's work evaluated were the illustrations and screen prints produced between the 1950s and 1960s
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8475
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10068_Disseratação Samir Scardini em 24.08.2016.pdf2.64 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.