Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8491
Título: A arquitetura nas cantigas de Santa Maria
Autor(es): Covre, Bárbara Dantas Batista
Orientador: Costa, Ricardo Luiz Silveira da
Palavras-chave: Afonso X
Data do documento: 13-Abr-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O rei Afonso X cria no poder da Virgem Maria de se sobrepor ao mal. Mandou eruditos e artífices produzirem as Cantigas de Santa Maria, compêndio com mais de quatro centenas de relatos de milagres e louvores à Virgem, versificados em galego-português. Iluminadores de livros enriqueceram sua oferenda com centenas de iluminuras e milhares de letras capitulares. Além disso, os versos foram acompanhados de notações musicais, labor que entregou a trovadores. Na obra, há três expressões artísticas: a Literatura, a Pintura e a Música. O mundo medieval está representado nas Cantigas, protótipo artístico de uma realidade plenamente vivida. Submissos à temporalidade da fonte, a pesquisa principiou com a leitura das Cantigas e a seleção dos suportes artísticos mais citados. Dezesseis cantigas e suas iluminuras correspondentes que fazem menção à Arquitetura estão presentes neste trabalho. Para analisar as iluminuras historiadas, utilizou-se o método de análise iconográfica de Erwin Panofsky. A proposta de Jean-Claude Schmitt de articulação entre imagem e texto foi primordial para a construção desta dissertação. O objetivo deste trabalho é mostrar que a Arquitetura foi a expressão artística escolhida pelos artífices do códice afonsino para externar tanto peculiaridades artísticas do movimento gótico. A hipótese central se fundamenta na ideia de que, nas Cantigas, os elementos arquitetônicos representam a dimensão mental do culto mariano, fé na qual a arquitetura gótica dignificou aqueles que trabalharam para tal fim, do camponês ao rei, mas, sobretudo, o trabalho dos mestres construtores, “doutores em pedra”, os arquitetos.
The king Alfonso X believes in the power of the Virgin Mary to overcome the evil. He order scholars and craftsmen to produce the Cantigas de Santa Maria, compendium with more than four hundred reports of miracles and praises to the Virgin, versed in galician-portuguese. Book illuminators have enriched your offering with hundreds of illuminations and thousands of capitular letters. In addition, the verses were accompanied by musical notations, labor that handed to troubadours. In the work, there are three artistic expressions: the Literature, the Painting and the Music. The medieval world is represented in the Cantigas, an artistic prototype of a fully lived reality. Submissive to the temporality of the source, the research began with the reading of the Cantigas and the selection of the most cited artistic supports. Sixteen cantigas and their illuminations make mention of Architecture are present in this work. In order to analyze the historical illuminations, the method of iconographic analysis of Erwin Panofsky was used. Jean-Claude Schmitt's proposal of articulation between image and text was essential for the construction of this dissertation. The objective of this work is to show that Architecture was the artistic expression chosen by the craftsmen of the alfonso´s codex to express both artistic peculiarities to the gothic movement and the spread of the faith in Santa Maria in several medieval kingdoms. The central hypothesis is based on the idea that, in the Cantigas, the architectural elements represent the mental dimension of the marian cult, faith in which the gothic architecture dignified those who worked for this purpose, from the peasantry to the king, but above, the work of the Master builders, "doctors in stone", the architects.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8491
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10874_Dissertação depósito.pdf9.39 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.