Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8499
Título: A arte em redes sociais : práticas de pós-produção de Anne Horel e Petra Cortright
Autor(es): Leonardo, Gustavo Barata
Orientador: Lima, Fábio Luiz Malini de
Data do documento: 14-Jul-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta dissertação propõe-se investigar e explicar a arte em redes sociais e como ela é utilizada nesses ambientes de trocas online, ao juntar práticas da teoria de pós-produção, proposta por Nicholas Bourriaud, com o universo de dados pré-existentes e em constante reformatação pelos próprios usuários desses aplicativos, cujo volume de dados áudio-vídeo-imagéticotextuais é impossível de ser mensurado. Analisa as transformações pelas quais a arte passou desde o período oitocentista, que valorizava a fisicalidade do objeto artístico, até seu aspecto e feitura por aparelhos digitais, começando pelas vanguardas artísticas do início do século passado até culminar na arte contemporânea feita com o auxílio de computadores, principalmente a partir da década de oitenta com a web arte, a net arte e a evolução da web 2.0, que permitiu o compartilhamento massificado de conteúdo. Apresenta um estudo de caso de duas obras de Anne Horel e Petra Cortright, e entrevistas dos também artistas Scorpion Dagger e Ailadi Corteletti, para reafirmar discussões teóricas sobre a arte produzida em rede e sua validade diante da negativa de importantes instituições em exibir e enunciá-la, fato comprovado pela análise de conteúdo de quatro importantes perfis selecionados no Instagram e na contramão da proposta educacional intrínseca a esses locais, tanto no espaço expositivo quanto em suas ramificações na internet. Examina os porquês da resistência de tais instituições à arte digital e nas redes sociais devido ao seu fator de comerciabilidade restrita, porém exequível, diferente do padrão atual, no qual obras físicas e tangíveis são compradas e o mercado é regulado por aqueles que detêm posse dos objetos em circulação. Ao fim, aborda e debate aspectos a serem considerados para que uma educação em arte contemporânea seja mais ampla e acolha esse atualíssimo ramo de prática artística, tão relevante quanto os anteriores à era digital, no qual a sociedade e seus modos de produção cultural estão inseridos.
The present dissertation aims to investigate and explain social media art and how it is used through these online environments by gathering Nicholas Bourriaud´s post-production practices with the universe of pre-existing and constantly reformatted by its users data, which information in audio, video, image and text are impossible to be measured. It analyzes the transformations by which eighteenth-century art has gone through, from the physicality of the artistic object to its aspect and fabrication by digital equipment, starting with the avant-garde groups of the beginning of the twentieth-century until the culmination of contemporary art made by computers, especially from the eighties onwards with web and net art and the evolution of the Web 2.0, which allowed for massive sharing of content. It presents a case study of two artworks from Anne Horel and Petra Cortright, and also interviews by artists Scorpion Dagger and Ailadi Corteletti, to reaffirm theoretical discussions about art made in networks and its validity against the refusal of important institutions to showcase such art, a fact which was verified via analysis of four important profiles, selected on Instagram, and that goes against the intrinsic educational purposes of such organizations in both their physical premises and internet branches. It examines the reasons why some of these institutions resist digital and social media arts due to their restrict, but possible, commerciality factors, which differs from the current standard by which physical and tangible artwork is bought and the market is regulated by those who hold possession of the objects in circulation. At the end, it approaches and debates important aspects which should be considered so that the education in contemporary art can be broader and in order to accept this very modern branch of the artistic practice as a whole, as relevant as the art previous to the digital era in which society and its cultural production methods are presently inserted.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8499
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11184_Dissertação Gustavo Barata.pdf2.46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.