Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8500
Título: Caxambu do Horizonte a Andorinha : memória e pertencimento da cultura negra
Autor(es): Mardgan, Jacyara Conceição Rosa
Orientador: Guimarães, Aissa Afonso
Data do documento: 31-Jul-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A pesquisa que segue, tem por objetivo analisar os processos de pertencimento e memória na construção da prática cultural de tradição afro-brasileira caxambu, que se arvoreia pelo estado do Espírito Santo e deixa sua marca na região sul capixaba, território dos grupos caxambu do Horizonte e Andorinha, sujeitos dessa dissertação. Ao observar a prática da tradição cultural a partir das narrativas e vivências dos grupos, a presente dissertação aponta o caxambu como elemento fundamental no pertencimento desses sujeitos, onde a manutenção cultural e o processo de salvaguarda do caxambu perpassam pelo reconhecimento da tradição como elemento de reinserção sociocultural e afirmação dos elementos constituintes da cultura negra na região. Ao abordar os conceitos de memória coletiva e territorialidade a pesquisa de base etnográfica em uma abordagem relacional, investiga a hipótese dos grupos constituírem-se de uma mesma origem - Fazenda do Horizonte, lugar identificado pela pesquisa como demarcador de memórias e ponto de ligação simbólica na formação dos grupos. Tal origem singular é sugerida pelos processos de desterritorialização e reterritorialização vividos pelas famílias que habitavam a Fazenda do Horizonte e que constituíam a tradição do caxambu. Ao vivenciarem tais processos a tradição ganha nova significação, corporificada no grupo Caxambu do Horizonte e abre caminho para uma nova territorialização, aqui identificada pelo grupo caxambu de Andorinha. Tais grupos se articulam na consolidação da tradição a partir do sentimento de unidade das comunidades na qual a prática do caxambu se apresenta. Por fim, a pesquisa ao enfocar as dimensões simbólicas que constituem os grupos de caxambu de Horizonte e Andorinha, a partir da prática e da personalização de suas ações, apresenta as estratégias de ação que os grupos estabelecem para manter viva a tradição caxambuzeira, compondo um novo olhar sobre a tradição cultural, constituindo-se como forma e espaço de resistência, luta e organização da cultura afro-brasileira na região.
The research that follows, aims to analyze the processes of belonging and memory in the construction of the cultural practice of Afro-Brazilian tradition caxambu, which is planted by the state of Espírito Santo and leaves its mark in the southern region of Capixaba, territory of the caxambu groups of the " Horizonte "and "Andorinha" caxambu, subjects of this dissertation. In observing the practice of cultural tradition based on the narratives and experiences of the groups, the present dissertation points out the caxambu as a fundamental element in the process of belonging of these subjects, where cultural maintenance and the process of safeguarding the caxambu permeate the recognition of tradition as an element Of socio-cultural reinsertion and affirmation of the constituent elements of the black culture in the region. In approaching the concepts of collective memory and territoriality, ethnographic research in a relational approach investigates the hypothesis of the groups constituting a single origin - "Fazenda do Horizonte", a place identified by the research as a memory path and point of reference. The formation of groups. Such a singular origin is suggested by the processes of deterritorialization and reterritorialisation experienced by the families that inhabited the Horizon Farm and which were the tradition of the caxambu. When experiencing such processes, tradition gains a new meaning, embodied in the caxambu Horizon group and opens the way to a new territorialization, identified here by the caxambu group of Andorinha. Such groups are articulated in the consolidation of tradition based on the sense of unity of the communities in which the practice of caxambu presents itself. Finally, the research, focusing on the symbolic dimensions of the caxambu groups of "Horizonte" and "Andorinha", from the practice and the personalization of their actions, presents the strategies of action that groups establish to keep the tradition alive Making a new look at cultural tradition, constituting itself as a form and space of resistance, struggle and organization of Afro-Brazilian culture in the region.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8500
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11258_Jacyara.pdf6.14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.