Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8517
Título: A EDUCAÇÃO POPULAR NAS EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS DE INTEGRAÇÃO CURRICULAR NO PROEJA DO IFES
Autor(es): SCOPEL, E. G.
Orientador: OLIVEIRA, E. C.
Palavras-chave: Proeja
Educação Popular
Integração curricular
Constr
Data do documento: 31-Jan-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SCOPEL, E. G., A EDUCAÇÃO POPULAR NAS EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS DE INTEGRAÇÃO CURRICULAR NO PROEJA DO IFES
Resumo: A questão problema que instigou esta investigação reporta ao modo como as experiências vividas nas práticas educativas do Proeja explicitam a busca pela integração curricular e a construção coletiva, na perspectiva da educação popular. Teve como objetivo geral analisar as experiências vividas junto aos sujeitos envolvidos no Proeja, no Ifes - CampusVitória, em contextos de práticas educativas diferenciadas, com vistas à integração curricular e à construção coletiva. Os fundamentos epistemológicos da educação popular, a partir da perspectiva libertadora, são tomados como principal aporte teórico-metodológico, para dialogar com as práticas e experiências no âmbito do Proeja, a partir do campo de estudos produzido no contexto latino-americano, caracterizado por um pensamento próprio e uma prática política e pedagógica de resistência à dominação e ao Pensamento hegemônico neoliberal, tendo como opção básica a transformação das condições que perpetuam a desigualdade, a injustiça e a exclusão social. Trabalhamos com a hipótese de que o Proeja, ao longo de 10 anos de sua implantação, produziu inúmeras experiências e apesar de suas contradições, essas experiências têm sido expressas nas mudanças observadas nas práticas educativas que incorporam alguns princípios da educação popular, na busca da integração curricular. Operamos com a sistematização de experiências como estratégia metodológica, respaldada pela abordagem epistemológica desconstrutiva e histórico-dialética, atentando para a postura crítica, analítica e o estranhamento de quem a realiza, e para as condições de contexto e do momento histórico de realização das experiências, que envolveu 25 educadores, 15 educandos e 5 gestores. As análises foram realizadas a partir da produção de dados oriunda dos registros das reuniões pedagógicas, do diário de campo, das entrevistas e observações in loco. As experiências aqui sistematizadas nos levam a reafirmar a tese de que os fundamentos epistemológicos e as práticas da educação popular se constituem em alternativa para se repensar os processos educativos no Proeja, no CampusVitória. Os resultados indicam o protagonismo dos sujeitos, suas reflexões críticas das práticas para compreendê-las e produzir interferências, no que demandam de transformação. Apesar das contradições, percebe-se o exercício do diálogo com um dos princípios do currículo integrado, na construção coletiva de conhecimentos gerais e específicos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8517
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10589_Tese Edna Scopel - VERSÃO FINAL.pdf3.18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.