Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8528
Título: O PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, SUA FORMAÇÃO E A INCLUSÃO ESCOLAR DO ALUNO CEGO: UM ESTUDO DE CASO.
Autor(es): MANGA, V. P. B. B.
Orientador: DRAGO, R.
Palavras-chave: Cegueira
Deficiência Visual
Educação Especial e Inclusiva
Data do documento: 10-Jul-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MANGA, V. P. B. B., O PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, SUA FORMAÇÃO E A INCLUSÃO ESCOLAR DO ALUNO CEGO: UM ESTUDO DE CASO.
Resumo: Esta tese versa acerca da compreensão dos aspectos concernentes à formação docente continuada da professora de Educação Especial e a situação de inclusão escolar e social do aluno cego, regularmente matriculado no 6º ano do Ensino Fundamental. A escola campo onde se deu o estudo pertence ao sistema municipal de ensino de Vila Velha, no Estado do Espírito Santo. A pesquisa realizada é de natureza qualitativa e seu delineamento está fundamentado em um estudo de caso. Os procedimentos utilizados para a coleta de dados foram entrevistas semiestruturadas (com captação de áudio), observações espontâneas (com escrita de diário pela pesquisadora e registros fotográficos), levantamento bibliográfico e documental compatível com a temática estudada. Os sujeitos participantes deste estudo foram: a professora de Educação Especial (sujeito principal), o aluno cego, a pedagoga e a diretora. A pesquisa avançou no intuito de permear as questões referentes ao processo de formação continuada da professora de Educação Especial e suas possíveis implicações para a escolarização do aluno cego, na perspectiva de identificação e análise da rotina de aulas (principalmente no âmbito do atendimento educacional especializado), das metodologias aplicadas para o ensino do aluno, assim como sobre as relações interpessoais vivenciadas no ambiente escolar; além de questões acerca do processo avaliativo ao qual o educando é submetido e a respeito de sua orientação e mobilidade. As análises desenvolvidas pautaram-se na perspectiva sócio-histórica, essencialmente vigotskiana, na tentativa de compreender, à guisa das experiências sociais, a percepção dos sujeitos deste estudo acerca da formação docente continuada e a escolarização do aluno cego, na perspectiva da inclusão, o que propiciou a constituição de reflexões que corroboram a importância da formação docente (inicial e continuada) para o processo instrucional de crianças cegas, compreendendo-se a indissociação dos perfis pessoal-profissional.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8528
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11391_Texto Completo Tese Vanessa Burgos.pdf2.35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.