Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8532
Título: Os movimentos das professoras da educação básica do Espírito Santo em face às políticas públicas de gênero para a educação
Autor(es): Silva, Erineusa Maria da
Orientador: Ferreira, Eliza Bartolozzi
Coorientador: Yannoulas, Silvia Cristina
Palavras-chave: Política educacional
Política de gênero
Movimento pedagógico de gênero
Data do documento: 13-Nov-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta tese tem como objetivo geral analisar os movimentos das professoras na constituição das políticas de gênero para a educação e também o seu exercício de implantação no interior das escolas de educação básica do Espírito Santo. Busca conhecer e analisar a natureza das ações que podem ser observadas no exercício da ação pedagógica das professoras e no modo de organizar o trabalho docente. Tem como objeto de pesquisa as demandas e ações das professoras de educação básica em face à produção e implementação das políticas públicas de gênero para a educação no Espírito Santo. Defende como tese que, apesar das diversas contenções (precarização do trabalho docente, fragmentação na organização do trabalho, cultura patriarcal, emergência de ações sociais conservadoras etc.),as ações pedagógicas das professoras indicam a existência de um movimento pedagógico de gênero em curso nas escolas que se relaciona com o movimento feminista e de mulheres no campo social e acadêmico. A existência desse movimento pressupõe que as professoras têm realizado ações pedagógicas que buscam desnaturalizar as dissimetrias e as hierarquizações no campo das relações de gênero e que esse movimento foi potencializado pelas políticas públicas implementadas pelo Governo Federal e estadual, no período de 2003 a 2016. A pesquisa qualitativa teve como atrizes as professoras que participaram do curso Gênero e Diversidade na Escola (GDE) nos anos de 2011-2012 e 2013-2014. Valeu-se de dados recolhidos por meio de uma pesquisa dos documentos que fundamentam a política de gênero para a educação no Brasil e no Espírito Santo, de um survey e de grupos focais nos municípios-polo que ofertaram o curso GDE. As análises dos dados recolhidos pelo survey foram realizadas pelo software Statistical Package for Social Science for Windows (SPSS) e as dos grupos focais foram feitas com base em elementos da análise de conteúdo. Na condução teórico-metodológica do trabalho e nas análises dos dados recolhidos, adota como base alguns estudos da Sociologia da Educação. Especificamente, o trabalho de Pierre Bourdieu (1996, 1997, 2002, 2004, 2005) ajudou a refletir sobre as permanências e contenções, tendo em vista a tendência de o agente produzir práticas objetivamente ajustadas às estruturas (habitus), mas também a perceber o habitus como uma tendência, vislumbrando a produção de vazamentos às cunhagens. Os estudos de Alan Touraine (1984, 1991, 1994, 1998, 2006, 2009, 2010) contribuíram para se perceber e compreender as ações coletivas nas escolas como uma nova forma de ação que gera o que se nomeia de movimento pedagógico de gênero. Esta tese se apoia em Scott (1995) quanto ao uso da categoria gênero e em McNay (1999) quanto ao habitus de gênero para perceber os possíveis vazamentos às permanências e contenções no que tange às políticas e ações de gênero. Esses conceitos foram tomados como um recorte teórico-metodológico importante para desvelar a construção de significados que perpassam as relações sociais e impactam o agir das professoras e a política de gênero para a educação. O estudo conclui que o avanço das políticas públicas no período estudado e o agir das professoras, seja de forma otimista-articulada, seja silenciosa-individual, indicam estar ocorrendo um movimento pedagógico de gênero nas escolas que, apesar de emergir de uma empatia dessas professoras em relação ao tema, foi potencializado pela política pública GDE.
This thesis aims to analyze the Gender movement of teachers in the Constitution of gender policies for education and also your deployment exercise within the basic education schools of the Espírito Santo. Seeking to know and analyze the nature of the actions that can be observed in the course of pedagogical action of the teachers and in organizing the work. Search as the demands and actions of teachers of basic education in the face of production and implementation of public policies for gender education in the Espírito Santo. Advocates like thesis that, despite several contentions (precarious work, fragmentation in the organization of work, patriarchal culture, emergence of social conservative actions etc.) the teacher’s actions indicate the existence of a gender pedagogical movement in schools course that relates to the feminist movement and women in the social and academic field. The existence of this movement assumes that teachers have conducted educational actions that seek to pervert the asymmetries and the hierarchies in the field of gender relations and that this movement was potentiated by the public policies implemented by the Federal and State Government, during the period from 2003 to 2016. The qualitative research, had as its actress the teachers who attended the course Gênero e Diversidadena Escola (GDE) in 2011-2012 and 2013-2014. It was used from data collected through a survey of the documents underlying the gender policy for education in Brazil and in the Espírito Santo, of a survey and focus groups in the municipalities-polo that offered the course GDE. The analysis of the data collected through the survey were conducted by the Statistical Package for Social Science software for Windows (SPSS) and focus groups were made on the basis of the analysis of content. On theoretical and methodological work driving and in the analysis of the data collected, adopted based on some studies of the Sociology of education. Specifically, the Pierre Bourdieu’s work (1996, 1997, 2002, 2004, 2005) helped us to reflect on the permanence and contentions, in view of the tendency of the agent producing objectively practices adjusted to structures (habitus), but also to realize the habitus as a trend, we glimpse the production of leaks to coinages. The studies of Alan Touraine (1984, 1991, 1994, 1998, 2006, 2009, 2010) contributed to perceive and understand the collective actions in schools as a new form of action that generates what we named pedagogical movement of gender. This thesis is based in Scott (1995) regarding the use of category gender and McNay (1999) as for the habitus of gender to understand the possible leaks at stays and contentions regarding the policies and actions of gender. These concepts were taken as a theoretical-methodological clipping important to unveil the construction of meanings that pertain to social relations and impact the act of female teachers and gender policy for education. The study concludes that the advancement of public policy in the period studied and the act of the teachers, is optimistically-articulated or silent-individual, indicate occurring a pedagogical movement of gender in schools that, despite emerging from an empathy of those teachers about the theme, was potentiated by public policy GDE.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8532
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11598_Tese Erineusa completa entrega PPGE.pdf1.69 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.