Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8565
Título: A força revolucionária das experimentações políticas de amizade, alegria e grupalidade nos currículos e na formação de professores da educação infantil
Autor(es): Prates, Maria Riziane Costa
Orientador: Carvalho, Janete Magalhães
Palavras-chave: Grupalidade
Produção curricular
Experimentações de amizade
Data do documento: 9-Jun-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Problematiza fluxos curriculares e de formação de professores na educação infantil. Tece diferentes movimentos de pesquisa em dois espaços e tempos: a formação de pedagogas promovida pela Secretaria de Educação, no Centro de formação de professores da Serra e a produção curricular no cotidiano de um Centro de Educação Infantil, também do município da Serra Espírito Santo. Potencializa a emergência de novos espaços e tempos de formação de professores e novos modos de composição e experimentações com as crianças na educação infantil, por invenções de aprendizagens afetivas. A produção de dados é composta na intercessão teórico-metodológica de Espinosa, Gilles Deleuze, Felix Guattari, Michel Foucault, Giorgio Agamben, Peter Pélbart, Daniel Lins e tantos outros, nas suas interlocuções com as infâncias e os processos diferenciais de educação. Utiliza a cartografia em redes de conversações, como exercício político de afectibilidade com as práticas tecidas com os sujeitos na composição de uma micropolítica curricular e (de) formação. Defende os afetos e as experimentações políticas de amizade e alegria como forças revolucionárias e potência de uma grupalidade que resiste aos engessamentos curriculares e inventam novos modos de constituição docente, pelos bons encontros que, na produção de aprendizagens afetivas, possibilitam a imanência de uma vida. Argumenta por pautas emergentes na formação de professores nas suas interlocuções com a produção curricular na escola, pela potencialidade de corpos em composições de planos diferenciais que devém outros na busca de singularidades ao infinito.
Discusses curricular streams and teachers training in early childhood education. Weaves different movements of research in two spaces and times: pedagogas formation promoted by Ministry of education, the teacher training Center of the Sierra and the curriculum in the daily production of an early childhood Center, also in the municipality of Serra-Espírito Santo. Enhances the emergence of new spaces and times of teacher training and new modes of composition and experimentation with children in early childhood education, by inventions of affective learning. Data production consists in theoretical-methodological intercession of Espinosa, Gilles Deleuze, Felix Guattari, Michel Foucault, Giorgio Agamben, Peter Pélbart, Daniel Lins and many others, in their dialogue with the childhood and the differential processes of education. Uses the cartography in talks, as afectibilidade political exercise with woven practices with the subjects on composition of a micropolitics and curricular (de) formation. Defends the affections and political trials of friendship and joy as revolutionary forces and power of a grouping that resists the curricular engessamentos and invent new ways of teaching Constitution, for meetings, production of affective learning, enable the immanence of a life. Argues for emerging agendas in teacher training in their dialogue with the curriculum at school, the production potential of bodies in compositions of differential becomes thy other plans in search of singularities at infinity.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8565
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9906_TESE Riziane.pdf8.67 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.