Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8573
Título: EDUCAÇÃO, INDUSTRIA CULTURAL E RESSENTIMENTO NO SERIADO TODO MUNDO ODEIA CHRIS
Autor(es): MAGALHAES, G. M. B.
Orientador: LOUREIRO, R.
Palavras-chave: Adorno
Indústria cultural
Ressentimento
Subjetividade
Data do documento: 22-Jul-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MAGALHAES, G. M. B., EDUCAÇÃO, INDUSTRIA CULTURAL E RESSENTIMENTO NO SERIADO TODO MUNDO ODEIA CHRIS
Resumo: Esta dissertação tece considerações sobre a ação dos meios de comunicação de massa no processo de formação das subjetividades de crianças e adolescentes. O objeto de estudo é o seriado Todo mundo odeia o Chris, programa de televisão com altos índices de Ibope na televisão brasileira, indicado por 24 dos 25 alunos de uma turma de Ensino Fundamental, no município de Vila Velha. O problema da pesquisa diz respeito à produção do ressentimento validado pelos media, no sentido de se perceber o que esse sentimento pode desencadear nas relações sociais. Parte-se das seguintes hipóteses: a) sentimentos de inferioridade podem ser produzidos e/ou agravados por meio da mediação da indústria cultural, que formata o sentido da vida pelos media e contribui para o processo sermiformativo (Halbildung), o que pode ser um dos principais motivadores da adaptação dos sujeitos; b) a falta de elaboração do passado, quer seja individual ou coletiva, pode ser um dos fatores que tendem a perpetuar as convicções dos sujeitos, principalmente no que se refere à formação das subjetividades. A partir de alguns diálogos, de personagens do seriado, propõe-se analisar o conceito de ressentimento, bem como suas possíveis consequências. De cunho teórico-analítico, a partir de uma abordagem qualitativa a pesquisa recorre à Teoria Crítica da Sociedade de Theodor Adorno, em diálogo com aspectos da filosofia de Nietzsche bem como com a tradição da teoria psicanalítica. A partir dos estudos de Adorno, foi possível verificar que a indústria cultural tem um papel decisivo na orquestração de gostos e desejos dos seres humanos, bem como promove a ideologia de que ser submisso é a única condição possível para uma determinada classe. No entanto, quando os sujeitos ressentidos não conseguem mais sublimar o ódio, esses se voltam contra alguém, e é devastador. Uma possível saída, de acordo com Adorno, é a realização de uma cristalina elaboração do passado, no sentido de elevar, ao nível da consciência, os restos abandonados nos escombros da história individual e coletiva , pôr-se em busca da origem subjetiva e objetiva que condiciona a existência das ações que significam o agora.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8573
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10025_EDUCAÇÃO, INDÚSTRIA CULTURAL E RESSENTIMENTO NO SERIADO TODO MUNDO ODEIA O CHRIS.pdf1.6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.