Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8613
Título: Trabalho docente na inclusão escolar de alunos com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista/deficiência intelectual e Síndrome de Edwards
Autor(es): Valladão, Helen Malta
Orientador: Célio Sobrinho, Reginaldo
Palavras-chave: Inclusão escolar
Trabalho colaborativo
Público-alvo da Educação Especial
Data do documento: 21-Jul-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este estudo teve como objetivo analisar os dilemas, os desafios e as possibilidades do trabalho docente realizado em uma classe de ensino comum dos anos iniciais do ensino fundamental da rede municipal de Vitória/ES, que conta com matrículas de dois alunos público-alvo da Educação Especial: um com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista/Deficiência Intelectual (TEA/DI) e outro com diagnóstico de Síndrome de Edwards. Objetivamos também conhecer a organização do processo de ensinar e aprender vividos por alunos e por profissionais do ensino comum, em classes que contam com a matrícula de alunos com diagnóstico de TEA/DI e Síndrome de Edwards; assim como compreender a concepção de inclusão, o compartilhamento de responsabilidades; analisar as avaliações relacionadas às práticas pedagógicas desenvolvidas na sala de aula para os alunos público-alvo da Educação Especial; e atuar em contexto, tendo em vista construir colaborativamente práticas pedagógicas que respondam às demandas educativas dos alunos da turma e, em especial, dos alunos com diagnóstico de TEA/DI e Síndrome de Edwards. A pesquisa é de natureza qualitativa, delineada nos pressupostos da pesquisa-ação colaborativo-crítica por acreditar nas possibilidades de aprendizagem que podem ocorrer na intervenção/mediação realizada com os dois alunos inseridos em uma turma de 4º ano do Ensino Fundamental I, articulando teoria e prática na atuação colaborativa junto à professora do ensino comum, à professora especializada e à pedagoga, profissionais que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Como procedimentos metodológicos, foram utilizados a observação participante em todos os espaços de aprendizagem da unidade de ensino, entrevistas semiestruturadas com a professora do ensino comum, a professora especializada e a pedagoga que atua com os alunos dos anos iniciais e a atuação em contexto com trabalho colaborativo com a professora da sala de aula com registros realizados no diário de bordo, fotografias e áudios. As reflexões estiveram apoiadas em Lev Semenovitch Vigotski e Norbert Elias por rejeitarem o sujeito abstrato do conhecimento e insistirem na necessidade de considerá-lo imerso no social e na linguagem. Tanto Elias (1994) como Vigotski (1989) são autores que adotam a ideia de desenvolvimento como processo central de suas teorias e a ênfase nas inter relações dos indivíduos concretos. Portanto, este estudo propõe uma postura pedagógica que conjectura uma concepção de homem que permite compreender os processos de desenvolvimento e aprendizagem dos alunos público-alvo da Educação Especial. Apoiamo-nos nas concepções de língua, símbolo linguístico, palavra e fala e suas implicações nos processos de individualização/internalização, conforme desenvolvido nas obras desses dois autores. Como resultado, percebemos a importância de todos os profissionais da escola envolvidos no processo de inclusão e suas relações de interdependências. Os principais resultados deste estudo nos mostram que as práticas colaborativas precisam ser ressignificadas e que a inclusão é um processo, onde o respeito à diversidade precisa ser garantido. Concluímos nossa pesquisa mostrando que o trabalho colaborativo tem se mostrado como uma prática que, associada às formações continuadas e a aplicabilidade das legislações vigentes, proporciona uma inclusão escolar que garante o desenvolvimento dos alunos no processo educacional.
This study aimed to analyze the dilemmas, challenges and possibilities of teaching work carried out in a common initial grades elementary school classroom of the municipal network of Vitória/ES, which has enrollments of students with a diagnosis of Autistic Spectrum Disorder / Intellectual Disability and Edwards Syndrome, as well as to understand the concept of inclusion, the sharing of responsibilities; analyze the evaluations related to the pedagogical practices developed in the classroom for the target public students of Special Education; and to act in context, with a view to collaboratively construct pedagogical practices that respond to the educational demands of the students in the class and, especially, the students diagnosed with TEA / DI and Edwards Syndrome.It seeks to know the teaching and learning process lived by the target audience of Special Education in this teaching system. Lev Semenovitch Vygotsky and Norbert Elias supported the reflections because they reject the abstract subject of knowledge and insist on the need to consider it immersed in social and language. Both Elias (1994) and Vygotsky (1989) are authors who adopt the idea of development as the central process of their theories and the emphasis on the interrelationships of "concrete" individuals. Therefore, this study proposes a pedagogical posture that conjectures a conception of man that allows understanding the processes of development and learning of the target public students of Special Education. We support the conceptions of language, linguistic symbol, word and speech and their implications in the processes of individualization / internalization, as developed in the works of these two authors. This is a qualitative research, outlined in the collaborative-critical action research assumptions for believing in the learning possibilities that can occur in the intervention developed with two students, a student diagnosed with Autism Spectrum Disorder / Intellectual Deficiency and another student with diagnosis of Edwards Syndrome, inserted in a 4th grade class of elementary school, articulating theory and practice in the collaborative action with the teacher of the common teaching, the specialized teacher and the pedagogue that accompanies the initial grades. As methodological procedures, we used participant observation in all learning units of the teaching unit, semi-structured interviews with the teacher of the common teaching, the specialized teacher and the pedagogue that works with the students of the initial years and acting in context with collaborative work with the teacher of the classroom and performance in context with records made in the logbook, photographs and recorded audios. As a result, we perceive the importance of all school professionals involved in the inclusion process and their interdependencies relationships. We conclude our research showing that the collaborative work has been shown as a way that associated with the continued formations and the applicability of the current legislation assure an inclusion that guarantees the development of all involved in the educational process.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8613
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11476_DISSERTAC?A?O HELEN 11 10 17_v..pdf2.33 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.