Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8646
Título: Concepções de cidades em livros didáticos de Estudos Sociais da década de 1970
Autor(es): Falcão, Wagner Scopel
Orientador: Pinto Júnior, Arnaldo
Data do documento: 10-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O objetivo principal desta dissertação é investigar e socializar reflexões sobre as concepções de cidade produzidas por livros didáticos de Estudos Sociais publicados pela Companhia Editora Nacional (CEN) durante a década de 1970 no Brasil. O presente trabalho é fruto de pesquisas que envolvem conhecimentos de diferentes áreas das Ciências Humanas, em especial da História, da Geografia e da Educação, buscando em suas análises elementos metodológicos a partir do materialismo históricodialético em uma geografia e em uma história marxistas (LACOSTE, 2008; BOURDÉ; MARTIN, 2012). Questões relativas à cultura escolar são abordadas nesta pesquisa, sobretudo no que se refere aos diferentes materiais didáticos utilizados por professores e estudantes, para a compreensão das questões educacionais (JULIA, 2001). Nessa direção, procuramos compreender o que são e como problematizar os livros didáticos, a fim de pensá-los como recursos didáticos, como elementos culturais e como mercadorias. Investigamos a história dos Estudos Sociais na educação brasileira, em especial suas principais transformações ocorridas durante os anos do Regime Ditatorial Militar brasileiro. Ademais, discutimos o que são as cidades, estudando-as sob a ótica do capital. A fim de alcançar os objetivos principais e compreender as concepções de cidades presentes nos livros didáticos de Estudos Sociais, optamos por selecionar oito livros didáticos publicados pela CEN no período recortado. Quanto às culturas escolares, os livros didáticos nos auxiliaram a compreender que os Estudos Sociais não impuseram um fim à Geografia e à História escolares, pois os conteúdos disciplinares geográficos e históricos estavam presentes de forma clara em todos os livros analisados. Foi possível constatar também que cinco dos livros possuíam suas narrativas históricas e geográficas em uma perspectiva progressista de cidade, da economia e de sociedade. Já em outros dois, as cidades da década de 1970 estão praticamente ausentes, o que reforça a perspectiva de uma obra didática de história, que estava voltada para questões do passado. Dentre os livros analisados, verificou-se que apenas um possui abordagens problematizadoras em relação às cidades, às Revoluções Industriais e ao discurso do progresso econômico e social
The main aim of this paper is to investigate and socialize some reflections about the conceptions of cities produced by Social Studies textbooks published by Companhia Editora Nacional (CEN), during the decade of 1970 in Brazil. The present study is the result of some research that involves knowledge of different areas in the field of Humanities, such as History, Geography and Education. It tries to seek, in the analysis of that field, methodological elements from the dialectical and historical materialism in both Marxist History and Geography (LACOSTE, 2008; BOURDÉ; MARTIN, 2012). Issues related to school culture are also addressed in this research, mainly, those concerning different textbooks used by teachers and students, in order to understand educational matters (JULIA, 2001). Thus we have sought to understand what textbooks are and how to problematize them with regard to think of them as teaching resources, cultural elements as well as goods. We have investigated the history of Social Studies in Brazilian Education, specially the main transformations occurred during the Brazilian Military Dictatorship Regime. In addition, we have discussed what cities are studying them under the optics of capital. In order to achieve the main goals and understand the conceptions of cities presented in the Social Studies textbooks we have decided to select eight textbooks published by CEN in the mentioned period. Regarding the school cultures the textbooks helped us to understand that Social Studies did not impose an end to the school geography and history as the geographical and historical subject contents were clearly present in all analyzed books. It was also able to be noted that five of the books had their historical and geographical narratives in a progressive perspective of the city, the economy and society. In two others the 1970s cities are practically absent which reinforces the outlook of a didactic history work which was oriented to past issues. Among the books analyzed it was found that only one has a problem-solving framework in relation to cities, the Industrial Revolutions and the economic and social progress speech
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8646
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9482_falcao_ws_textocompleto.pdf21.38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.