Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8660
Título: A formação do tradutor-intérprete de língua brasileira de sinais como intelectual específico : o trabalho de interpretação como prática de cuidado de si
Autor(es): Santos, Joaquim Cesar Cunha dos
Orientador: Vieira-Machado, Lucyenne Matos da Costa
Palavras-chave: Intérpretes de Libras
Libras interpreters
Intelectual específico
Cuidado de si
Data do documento: 11-Mai-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Os intérpretes de Língua Brasileira de Sinais são profissionais que se tornaram necessários neste século XXI, fundamentais para a efetivação da inclusão do sujeito surdo. Sua atuação torna-se, portanto, imperativa, ganhando força de tal forma que, junto aos novos saberes constituídos em diferentes perspectivas e disciplinas sobre as Línguas de Sinais, tem emergido saberes teóricos sobre esses profissionais, garantido o status profissional. Caminhando nessa linha de discussão, esta pesquisa discute como os TILS, por meio dos rituais de passagem e aleturgias que garantem o status de profissão a essa função, se subjetivam a partir do ingresso neste campo como profissional. Destaca-se como pergunta central desta pesquisa: Quando o sujeito se subjetiva Tradutor-intérprete de Língua de Sinais como intelectual específico por meio dos rituais aletúrgicos? Para responder a tal questionamento, é utilizada a pesquisa narrativa em que depoimentos servem de base para entender os processos de ser e de vir a ser dos sujeitos deste estudo. Este estudo faz uma reflexão necessária quanto à atuação do intérprete no atual momento, conduzindo o olhar sobre esses profissionais, sendo usada como base para esses apontamentos a noção de intelectual específico, ferramenta teórico-metodológica de inspiração foucaultiana. Analisa-se as narrativas usando, as Tecnologias do Eu (LARROSA, 1994), mecanismos nos quais se produzem ou medeiam a experiência de si. O mecanismo ótico que através dele se determina e se constitui o que é visível dentro do sujeito para si mesmo. O mecanismo discursivo, que estabelece, constitui aquilo que o sujeito pode e deve dizer sobre si mesmo. O mecanismo jurídico, moral, onde o sujeito se julga a base das normas e valores sejam por ele estabelecidos ou não. O mecanismo da experiência de si, de acordo com a construção de si ao longo do tempo. E por último, o mecanismo prático que estabelece o que o sujeito pode e deve fazer consigo mesmo. Tendo em vista que a prática do cuidado de si é essencial no trabalho desse profissional, discute-se como ele contribui como intelectual específico, a fim de produzir as condições de possibilidades de práticas no trabalho de interpretação na educação de surdos.
Brazilian Sign Language interpreters are professionals who have become necessary in the twenty-first century, critical to the effectiveness of the inclusion of the hearing impaired. Its performance becomes therefore imperative, gaining strength so that together with new knowledge constituted in different perspectives and disciplines about Sign Language, there has emerged theoretical knowledge about these professionals, having guaranteed a professional status. Following that line of discussion, this research discusses how TILS (Sign Language Translators and Interpreters), through the rites of passage and aliturgies that guarantee the professional status of this function, subjectifies them starting from the entry into this field as professionals. Therefore, the central question of this research stands out as follows: When does the subject subjectify himself as a translator-interpreter of sign language as a specific intellectual through aliturgical rituals? To answer this question, we used the narrative research in which statements serve as the basis for understanding the processes of being and of coming to be the subject of this study. This study makes a necessary reflection on the role of the interpreter at the moment, directing the observation of these professionals, being used as the basis for these notes about the notion of the specific intellectual, a theoretical and methodological tool of Foucault's inspiration. It analyzes the narratives using Tecnologias do Eu (Technologies of Me, LARROSA, 1994), the mechanisms which produce or mediate the experience itself. By means of it, the optical mechanism determines and constitutes what is visible within the subject himself. The establishing discursive mechanism constitutes that which the subject can and should say about himself. The moral legal mechanism, where the subject is judged based on the standards and values of which it is established or not. The mechanism of the experiment itself, according to the construction itself over time. Finally, the practical mechanism that establishes what the subject can and should do with himself. Given that the practice of self-care is essential in the work of this professional, it argues how he contributes as a specific intellectual, to the end of producing the conditions of possibilities of practices involved in the interpretation work in the education of the hearing impaired.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8660
Aparece nas coleções:PPGE - Dissertações de mestrado



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.