Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8820
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorLIMA, M. P.
dc.date.accessioned2018-08-01T23:39:27Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T23:39:27Z-
dc.identifier.citationSILVA, M. B., Uma Análise Sobre a Constitucionalidade da Citação Por Hora Certa Aplicada ao Processo Penalpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/8820-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleUma Análise Sobre a Constitucionalidade da Citação Por Hora Certa Aplicada ao Processo Penalpor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberSOUSA, P. I.
dc.contributor.memberJEVEAUX, G. C.
dcterms.abstractA dissertação tem como premissa a concepção da relação jurídica autônoma consubstanciada a partir do direito de ação, de defesa e do poder estatal de se impor às partes, momento no qual se estabelece uma relação processual que conecta os demandantes ao juízo de forma concorrente, ainda que independentemente, tese inicialmente desenvolvida por Oskar Von Bülow. Outrossim, aponta a existência de uma relação jurídica progressiva entre os sujeitos do processo, que se estabiliza em estrutura triangular, como defendido por Adof Wach, já que o Estado proíbe o particular de fazer justiça e confere ao magistrado a jurisdição, na qualidade de terceiro alheio ao conflito. Essa estrutura processual é viabilizada pela comunicação dos atos processuais, instrumentos hábeis para a cientificação das partes sobre os rumos dados pelo magistrado ao processo, destacando em especial a citação. Esta é vista como elemento essencial para a configuração da relação jurídica processual triangularizada por integrar o demandado à ação, oportunizando a ele o exercício dos direitos pertinentes à defesa. O trabalho analisa, ainda, as modalidades de citação e as formas pelas quais ela se apresenta no processo penal, abrangendo sua evolução legislativa e os efeitos de cada modificação do texto legal, incluindo aqui a internalização da citação por hora certa, instituto oriundo do processo civil, na seara criminal. Na oportunidade, o trabalho traça um parâmetro entre a regulamentação dada pelo Código de Processo Civil de 1973 e o de 2015 e enfrenta os posicionamentos doutrinários quanto à constitucionalidade dessa inovação, levantando os argumentos contrários e favoráveis à aplicação da medida. Por fim, tem como resultado desse confronto a conclusão pela constitucionalidade do ato quando obedecidos os requisitos legais, posição também adotada pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do Recurso Especial nº 635.145/RS, cujos votos foram objeto de análise. A dissertação também aborda a questão da aplicação da citação por hora certa nos Juizados Especiais Criminais, situação ainda não definida pelo Supremo, mas para a qual se concluiu pela incompatibilidade frente aos objetivos pretendidos pela legislação infraconstitucional. Palavras-chave: Relação jurídica processual. Relação triangular. Citação por hora certa. Constitucionalidade.por
dcterms.creatorSILVA, M. B.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2017-05-19
dcterms.subjectRelação jurídica processualpor
dcterms.subjectRelação triangularpor
dcterms.subjectCitação porpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Direito Processualpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Direito Processualpor
Aparece nas coleções:PPGDIR - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11123_MARCILEY.pdf960.43 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.