Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8917
Título: A Samarco e o desastre de Mariana (MG) : um estudo em representações sociais a partir da perspectiva dos ex-funcionários da Samarco.
Autor(es): Bortolon, Paula
Orientador: Silva, Priscilla de Oliveira Martins da
Palavras-chave: Representações Sociais
Desastre
Samarco
Data do documento: 26-Abr-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Na tarde do dia 05 de novembro de 2015 ocorreu o rompimento da barragem de Fundão, localizada no município de Mariana (MG) e pertencente à mineradora Samarco. Trata-se de uma estrutura destinada a acomodar os rejeitos oriundos da extração e beneficiamento de minério de ferro. Tal rompimento foi considerado o maior desastre ambiental da história do Brasil e gerou enormes impactos em diversos contextos: ambiental, social, econômico, cultural, institucional, dentre outros. Assim que ocorreu, as operações da Samarco foram imediatamente suspensas e teve como uma de suas consequências a implementação de um Programa de Demissão Voluntária (PDV) – em junho de 2016, por parte da empresa. Esse estudo objetivou analisar o processo de formação das Representações Sociais da Samarco e do desastre para os ex-funcionários que aderiram ao PDV. Para isso, foram realizadas entrevistas individuais com dez exfuncionários que aderiram ao PDV. Essas entrevistas foram transcritas e submetidas ao software Iramuteq e, em seguida, foi realizada a análise desses dados tendo como guia a Teoria das Representações Sociais (TRS). Os resultados evidenciaram que, para os participantes que pertenciam à área administrativa, o desastre atuou no processo de reestruturação do campo representacional da Samarco, passando de uma representação social que mostrava-se positiva para uma negativa, considerando aquele contexto analisado, identificando a empresa como negligente. Já para os sujeitos procedentes das áreas da operação e da saúde e segurança, observou-se um grande esforço para a manutenção da sua representação social tida como positiva, considerando o desastre um evento acidental.
On the afternoon of November 5th 2015, Samarco’s dam ‘Fundao’ colapsed at Mariana (MG). It is structure designed to accommodate tailings from extraction and processing of iron ore. This rupture was considered the greatest environmental disaster in the history of Brazil and caused enourmous impacts in several contexts: environmental, social, economic, cultural, institutional, among others.The moment it occurred, Samarco’s operations were suspended and one of its consequences was the implementation of a Voluntary Dismissal Program (VDP) - in June 2016 by the company. This study aimed to analyze the process of formation of the Samarco’s Social Representations as well as the disaster’s one for the former employees who joined the PDV. To achieve that, individual interviews were conducted with ten former employees who joined the PDV. These interviews were transcribed and submitted to the Iramuteq software in order to have the data analysed by the criteria of the Theory of Social Representations (TSR). The results evidenced that, for the participants who belonged to the administrative area, the disaster acted in the process of restructuring Samarco's representational field, moving from a positive social representation to a negative one when considering the analysed context, identifying the company as negligent. As for the subjects from the operational, health and safety areas, a great effort was observed to maintain their positive social representation, considering the disaster an accidental event.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8917
Aparece nas coleções:PPGADM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12234_Dissertação final Paula Bortolon.pdf1.97 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.