Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8956
Título: Corpos e Subjetividades: Análise dos Processos de Embodiment nos Ursos do Espírito Santo
Autor(es): Cerqueira, Paulo Rodrigues
Orientador: Souza, Eloísio Moulin de
Palavras-chave: Corpos
Sexualidades
Embodiments
Subjetivações
Data do documento: 10-Mar-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CERQUEIRA, P. R., Corpos e Subjetividades: Análise dos Processos de Embodiment nos Ursos do Espírito Santo
Resumo: Este trabalho vem analisar processos de subjetivação de sujeitos homossexuais que se assumem como ursos. Trazemos o debate de corpos para explicitarmos seus agenciamentos, tanto na produção imagética do que socialmente seriam aqueles sujeitos, dos locais de onde falam, dos grupos que apresentam afinidades, quanto nos processos em que constroem a si mesmos. Os processos de subjetivação não pressupõem um sujeito autônomo, pois sofrem interferências de organizações de forças e saberes que operam na sociedade (FOUCAULT, 2003). Diante disso, recorremos à analíticas de poder propostas por Michel Foucault (1995), Judith Butler (2010) e Laclau e Mouffe (1987), tanto para nos afastarmos de noções de corpos passivos, universais e objetivos, recorrentes em enfoques em hegemonia na Administração, quanto para analisarmos sua construção somente em relação à construção de um sujeito, ou seja, em processos sociais, históricos e políticos de embodiments. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, cujos dados foram coletados por meio de entrevistas individuais semiestruturadas com 19 participantes capixabas. Os dados foram analisados sob a ótica pós-estruturalista do discurso tendo em vista as abordagens laclauniana e foucaultiana. O trabalho conclui que o discurso ursino sobredetermina práticas dispersas no campo de homoafetividades ao articular um esquema corpóreo masculino. Este esquema se assume como uma das práticas hegemônicas LGBT e, consequentemente, é o primeiro a ser acionado nas subjetivações dos participantes. Porém, este processo não se concretiza de forma plena, nem elimina particularidades e contingências que parodiam as demandas comportamentais emergentes das construções identitárias.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8956
Aparece nas coleções:PPGADM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7565_Dissertação Paulo Cerqueira.PDF58 BAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.