Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8960
Título: A estratégia como prática social : um estudo sobre a relação das representações sociais dos gestores no fazer estratégia em uma empresa familiar
Autor(es): Venturini, Fabiano Ewald
Orientador: Silva, Alfredo Rodrigues Leite
Palavras-chave: Prática social
Fazer estratégia
Organização familiar
Grupos sociais
Data do documento: 30-Jul-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este trabalho tem como objetivo compreender o “fazer estratégia” no seio de uma empresa familiar a partir das práticas sociais que envolvem os seus gestores. As práticas sociais são concebidas como um fenômeno social, o qual nasce e se desenvolve da interação e do relacionamento entre indivíduos em seu grupo social. Este grupo ou mundo social do indivíduo encontra-se em um processo constante de transformações em virtude da infinidade de interconexões sociais ali compartilhadas. Já o “fazer estratégia” apresenta-se aqui sob a ótica da estratégia como prática social que contempla “[...] como os praticantes de estratégia realmente agem e interagem [...]” (WHITTINGTON, 1996, p. 731), ou seja, a confluência entre as construções e práticas sociais cotidianas sobre seu “fazer estratégia”. A contemplação desses constructos teóricos possibilitou a formação de um esquema conceitual que por intermédio de um estudo de caso favoreceu o entendimento de “como as práticas sociais dos gestores se relacionam com o seu ‘fazer estratégia’ na empresa familiar?”. Para coleta de dados utilizou-se das técnicas: pesquisa documental, observação não-participante e entrevista semiestruturada (TRIVIÑOS, 1987). Os dados foram tratados através da técnica de Análise de Conteúdo na abordagem temática (BARDIN, 1977). Conclui-se com este estudo que as práticas sociais dos mais variados contextos nos quais os gestores da Empresa X se inserem, como o contexto familiar, interferem e se inter-relacionam diretamente no seu agir cotidiano e consequentemente no seu "fazer estratégia" a frente da empresa familiar, confirmando, estranhando e transformando a construção social dos sujeitos.
This work aims to understand the "strategizing" within a family business from the social practices surrounding their managers. Social practices are conceived as a social phenomenon, which is born and develops the interaction and relationship between individuals in their social group. This social group or individual's world is in a constant process of transformation because of the multitude of social interconnections shared here. Already " strategizing " is presented here from the perspective of strategy as a social practice that includes "[...] as practitioners of strategy really act and interact [...]" (Whittington, 1996, p. 731) , ie, the confluence of the buildings and everyday social practices on their "do strategy". The contemplation of these theoretical constructs enabled the formation of a conceptual framework through a case study favored the understanding of "how social practices of managers relate to your ‘strategizing' in the family business?". For data collection we used techniques: documentary research, non-participant observation and semi-structured interview (TRIVIÑOS, 1987). The data were treated using the technique of content analysis in thematic approach (Bardin, 1977). It is concluded from this study that the social practices of the varied contexts in which the managers of the X Company are included as family background, interfere and interrelate directly in your everyday life and act accordingly in their "strategizing" forward the family business, confirming, wondering and transforming the social construction of the subject.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8960
Aparece nas coleções:PPGADM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8061_Dissertação_FABIANO EWALD VENTURINI_04_12_2014_ok.pdf1.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.