Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8997
Título: Articulações entre saúde mental e as escolas : pistas para construir um trabalho intersetorial
Autor(es): Chaves, Felipe Alan Mendes
Orientador: Caliman, Luciana Vieira
Coorientador: César, Janaína Mariano
Palavras-chave: Saúde Mental Infanto-juvenil
Escola
Intersetorialidade
Gestão autônoma da medicação (GAM)
Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)
Data do documento: 29-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CHAVES, Felipe Alan Mendes. Articulações entre saúde mental e as escolas: pistas para construir um trabalho intersetorial. 2016. 111 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Institucional) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais
Resumo: Considerando o aumento das demandas escolares para acompanhamento de crianças e adolescentes com os ditos problemas de aprendizagem, este trabalho apresenta algumas análises das práticas produzidas no entrecruzamento da Saúde Mental e escola. Ao tratarmos das práticas de cuidado no campo da Saúde Mental com crianças e adolescentes, percebemos a importância de construir um trabalho em rede. A intersetorialidade vem cada vez mais se fortalecendo como princípio norteador para efetivar uma atenção à população infanto-juvenil. Quando nos referimos a um trabalho junto com crianças e adolescentes, a escola é um dos setores que exige cada vez mais um cuidado com a articulação. Para tanto, neste trabalho, trazemos nossa experiência de campo, alguns percursos de uma pesquisa-intervenção e os encontros que dela se desdobraram: habitamos, no Centro de Atenção Psicossocial para Infancia e Adolescência de Vitória (CAPSi), um grupo com pesquisadores, trabalhadores desse serviço, familiares de crianças em tratamento com psicotrópicos, utilizando o Guia Brasileiro da Gestão Autônoma da Medicação (GGAM-BR), para pensarmos os atravessamentos escolares atrelados a uma demanda à saúde mental. Trazemos também nossa experiência numa rede intersetorial de Jesus de Nazareth (Vitória/ES) que tem as questões educacionais do território como foco de trabalho.
On the subject of care practices in child and adolescent mental health, we realize the importance of building a network. Intersectoriality is becoming a key principle in actualizing an attention to the youth, especially given that education constantly plays a very important role and requires careful articulation. Considering the increase in school demands for support in the matter of children and adolescents with so-called learning issues, this work presents an analysis of the practices generated in the crossing of mental health and education. In order to realize this, we consider our experiences in the field, a few paths of an intervention-research and the encounters that came out of it: in Vitória’s Center for Childhood and Adolescence Psychosocial Attention (CAPSi), we were part of a group which involved researchers, workers of the service and parents of children who underwent treatment with psychotropic drugs, using the Brazilian Guide for autonomous management of medication (GGAM-BR) in order to think the crossing of educational and mental health demands. We also consider our experience in an intersectorial network in Jesus de Nazareth (Vitória/ES), which focuses on educational matters in the territory.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8997
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10302_FELIPE ALAN MENDES CHAVES.pdf1.12 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.