Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9015
Título: Narrativas dos usuários de um CAPS AD : a dimensão sociocultural e os modos de subjetivação frente à política de "Guerra às drogas"
Autor(es): Branco, Nicéia Maria Malheiros Castelo
Orientador: Leão, Adriana
Data do documento: 26-Jun-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BRANCO, Nicéia Maria Malheiros Castelo. Narrativas dos usuários de um CAPS AD: a dimensão sociocultural e os modos de subjetivação frente à política de 'Guerra às drogas'. 2017. 180 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Institucional) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais.
Resumo: A Política de Guerra às Drogas disseminou a ideia de um mundo livre das drogas, que são essas a causa de todos os males da sociedade e que as notícias veiculadas na mídia, sob o título da Epidemia do crack, materializadas no espaço urbano com as famosas cracolândias têm disseminado no imaginário cultural a ideia do louco/usuário de drogas com ideia de violência e criminalidade. O que disparou este estudo foi nossa inquietação quanto à importância da Dimensão Sociocultural da Reforma Psiquiátrica, que consiste em intervir na questão cultural na sociedade, mas que não tem se mostrado muito efetiva na complexidade que envolve a droga e os usuários de drogas. Buscamos entender quais e como os atravessamentos desta Guerra às Drogas, materializada pelo Paradigma da Abstinência, interferem no cuidado na perspectiva do Paradigma da Redução de Danos e da Atenção Psicossocial, cujos princípios ancoram a Politica Nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas. Nossa intenção foi ouvir como os diretamente envolvidos por esta questão, usuários e usuárias atendidos em um CAPS AD, são afetados pelos discursos, práticas e os efeitos nos seus modos de subjetivação e nas alternativas de cuidado a que esses recorrem. Utilizamos a pesquisa-intervenção, pois entendemos que o pesquisador que concebe as experiências humanas como singulares e que tem compromisso ético-político e estético com a realidade com a qual trabalha, este é um caminho importante para que possamos efetivamente produzir conhecimento em defesa da vida e cidadania dos sujeitos. Realizamos cinco encontros semanais, utilizando a metodologia da entrevista coletiva, com um grupo de 18 participantes, sendo 13 homens e cinco mulheres. Em função do que emergiu nas narrativas e das nossas inquietações, agrupamos as discussões em cinco tópicos: drogas; olhares e ideias sobre pessoas que usam drogas; como pensam o cuidado; a questão religiosa; os sonhos, os desejos e as utopias. Neste percurso, com a escuta a esses usuários e usuárias, apontamos pistas para que possamos intervir na dimensão sociocultural e avançar no processo da Reforma Psiquiátrica Brasileira.
The "War on Drugs" Policy has spread the idea of a drug-free world, which is the cause of all the ills of society. The news in the media, under the title "Crack Epidemy”, materialized in urban spaces with the famous Cracolândias, have disseminated in the cultural imaginary the idea of the crazy/drug user with idea of violence and criminality. What triggered this study was our concern about the importance of the Sociocultural Dimension of Psychiatric Reform, which consists to intervene in the cultural issue in society, but it has not been very effective in the complexity involving drugs and drug users. We seek to understand what and how the crossings of this "War on Drugs", materialized by the Abstinence Paradigm, interfere in the care under the perspective of the Harm Reduction Paradigm and Psychosocial Care, whose principles are based on the National Policy on Mental Health, Alcohol and Other Drugs. Our intention was to listen how those directly involved in this issue, users and users attended in a CAPS AD, are affected by the speeches, practices and effects in their modes of subjectivation and in the alternatives of care that they resort to. We use intervention research, since we understand that the researcher who conceives human experiences as unique and who has an ethical-political and aesthetic commitment to the reality on which she works, makes this an important way for us to effectively produce knowledge in defense of life and citizenship of the individuals. We conducted five weekly meetings, using the methodology of the press conference, with a group of 18 participants, 13 men and 5 women. Based on what emerged in the narratives and our concerns, we grouped the discussions into five topics: drugs; perspective and ideas about people who use drugs; what they think of care; the religious question and the dreams, the desires and the utopias think. In this course, listening to these users, we point out clues so that we can intervene in the sociocultural dimension and advance in the process of the Brazilian Psychiatric Reform.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9015
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11168_NICÉIA CASTELO BRANCO.pdf3.21 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.