Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9017
Título: Alegorias psicotrópicas : substâncias psicoativas ilegais, drogas e as imagens contemporâneas de uma praxis milenar
Autor(es): Pinto, Getulio Sérgio Souza
Orientador: Caliman, Luciana Vieira
Data do documento: 1-Ago-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O campo problemático de onde emerge a presente dissertação se constitui no terreno das questões do uso de substâncias psicoativas ilegais na contemporaneidade e a relação entre uma concepção da droga ilegal como mal em si e a conseqüente causação de um mal para aqueles que as experienciam. Colocando em análise os dispositivos em torno da famigerada Guerra às Drogas, erigida ao longo do século XX, visa-se ao desmonte da aparelhagem procedimental discursiva que justifica o encarceramento e extermínio de minorias. A partir da contribuições de intercessores como Nietzsche, Foucault, e Walter Benjamin, a metodologia define-se como um alegorismo ensaísta, em que o rompimento com a lógica logocêntrica e academicista nas dimensões ética, estética e política é motor da desconstrução de imagens totalizadas no campo em questão. Alegorias que são a hibridização de acontecimentos e são o meio utilizado para alcançar os objetivos da pesquisa. Essas alegorias não são de um tempo específico, mas é imperativo dizer que o momento de surgimento da pesquisa diz respeito à época em que atuei como psicólogo com pessoas em situação de rua. Ao mesmo tempo, lança-se mão de pesquisas de cunho genealógico a fim de situar as bases políticas de composição dos saberes e fazeres contemporâneos sobre as drogas. Objetiva-se, dessa forma, constituir a dissertação como uma peça lingüística provocativa, que instigue a partir da práxis literária o fomento de um novos Pathos nesse campo, que não seja do medo e da repulsa das substâncias psicoativas ilegais. A partir da promoção de sensações, almeja-se, em última instância, fazer destoar o ethos que naturaliza o uso de drogas ilegais como causador de todo o mal social que assola as cidades. Para tanto, as estórias presentes na pesquisa versam sobre momentos em que o toque de diferentes realidades no campo das drogas e os afetos em jogo desmontaram prerrogativas de sequestro e extermínio e o caráter bravio dos encontros não foi subjugado aos ditames da discursividade tecnicista pobre que fora erigida sobre as drogas no século XX.
The field of problems from which the present dissertation emerges is the “terrain” of questions on usage of illegal psychoactive substances in contemporary times and the relationship between a conception of illegal drug as a harm itself and the consequent damage causing to those who experience it. Analyzing the social apparatuses surrounding the infamous War on Drugs, which was erected throughout the twentieth century, it aims at dismantling the discursive procedural apparatus that justifies the imprisonment and exterminating of minorities. Starting from contributions of intercessors such as Nietzsche, Foucault, and Walter Benjamin, the methodology is defined as an essayist allegorism, in which breaking with logocentric and academicist logic in ethical, aesthetic and political dimensions is motor of the deconstruction of totalized images in the field in question. Allegories that are the hybridizating of events and are means used to achieve the objectives of the research. These allegories are not from a specific time, but it is imperative to say that emergence´s moment of the research regards the time when I acted as a psychologist with homeless people. At the same time, genealogical researches are used to situate the political bases of compositing of contemporary knowledge and practices on drugs. In this way, it is intended to constitute the dissertation as a provocative linguistic piece that instigates by a literary praxis the promotion of a new Pathos in this field, other than the fear and repulsion of illegal psychoactive substances. From the promoting of sensations, it is ultimately sought to disrupt the ethos that naturalizes the usage of illegal drugs as unique cause of all the social problems that plagues the cities. To this goal, the stories present in the research focus on moments in which the touching of different realities in field of drugs and the affections, has dismantled prerogatives of kidnapping and exterminating, and the wild featuring of encounters wasn´t subjugated by dictates of the poor technicist discursiveness that had been erected about drugs on twentieth century.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9017
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11257_ALEGORIAS-PSICOTROPICAS-FINAL.pdf3.46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.