Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9034
Título: Revelando o Acolhimento Familiar: Um Estudo Sobre a Experiência de Acolhimento para a Família Acolhedora
Autor(es): LIMA, N. E.
Orientador: ANDRADE, A. N.
Palavras-chave: Família
Acolhimento Familiar
Criança e Adolescente
Políti
Data do documento: 16-Ago-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LIMA, N. E., Revelando o Acolhimento Familiar: Um Estudo Sobre a Experiência de Acolhimento para a Família Acolhedora
Resumo: O acolhimento familiar constitui uma modalidade de atendimento destinada ao acolhimento provisório de crianças e adolescentes que se encontram afastados do convívio com sua família, por meio de medida de proteção. Por se tratar de uma política pública recente, a compreensão sobre como essa modalidade de atendimento tem se desenvolvido se faz necessária. Nesse sentido, a presente pesquisa teve como objetivo investigar e analisar as relações construídas entre a família acolhedora e criança(s) acolhida(s). Para tanto foram realizadas entrevistas semiestruturadas em três famílias acolhedoras, com os responsáveis legais pelo acolhimento, totalizando cinco participantes, além das entrevistas com a assistente social e psicóloga responsáveis pelo acompanhamento das ações do programa. Os dados coletados foram submetidos ao método de análise de conteúdo de Bardin, sendo as categorias de respostas encontradas distribuídas em dois temas: sentidos atribuídos pelas famílias à experiência de acolhimento e impactos da experiência de acolhimento para a família acolhedora. Os resultados mostraram que os participantes consideram positiva a experiência de acolhimento, geralmente associada ao aspecto da ajuda à infância desamparada. Já no que diz respeito aos impactos da experiência de acolhimento, as famílias participantes apontaram as dificuldades e possibilidades dessa prática ao relatar aspectos, tais como o processo de adaptação; as demandas apresentadas pelos acolhidos, especialmente no campo da saúde; a transitoriedade da medida, inerente aos programas de acolhimento familiar; além da perspectiva da possibilidade de convívio em família. A partir do relato dos participantes, foi possível identificar que, para a família acolhedora, o acolhimento pode ensejar uma experiência positiva de convivência em família e seu movimento consiste em prover o cuidado que ela acredita ser necessário, referenciando-se nos modelos socialmente difundidos de maternidade e paternidade. Destaca-se, ainda, a percepção de que o acolhimento apresenta possibilidades de construção de relações de afeto e de referência para aqueles que são acolhidos, ainda que inseridas numa dimensão da provisoriedade. A realização de estudos que visem ao aprofundamento no tema, assim como a discussão acerca de outros aspectos do acolhimento se faz de grande importância, de modo a contribuir com o aprofundamento teórico sobre as práticas de assistência à criança e ao adolescente. Ademais, acredita-se que tais estudos poderão subsidiar a elaboração de políticas públicas mais eficazes que considerem as particularidades e a pluralidade do público atendido, tornando-se, desse modo, mais um instrumento de garantia e promoção dos direitos humanos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9034
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4851_Dissertação - Acolhimento Familiar.pdf
  Restricted Access
1.08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.