Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9041
Título: Qualidade da mediação e indicadores de estresse em professores alfabetizadores
Autor(es): Rodrigues, Fabiane Aparecida Ferreira Caetano
Orientador: Paula, Kely Maria Pereira de
Palavras-chave: Mediação da Aprendizagem
Estresse
Experiência de Aprendizagem Mediada
Professores
Data do documento: 28-Ago-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Considerando o papel fundamental da mediação da aprendizagem no processo de alfabetização, o estudo objetivou analisar a qualidade da mediação em professores alfabetizadores da rede pública, analisando fatores relacionados como as concepções sobre mediação e o estresse ocupacional. A pesquisa foi delineada em dois estudos com base na teoria de Reuven Feuerstein sobre a Experiência de Aprendizagem Mediada (EAM). No Estudo 1 foram investigadas as relações entre concepções sobre mediação da aprendizagem, variáveis pessoais e indicadores de estresse ocupacional em 36 professores alfabetizadores, mediante protocolo elaborado para esta pesquisa e um conjunto de escalas para identificação dos principais estressores do trabalho docente. O Estudo 2, com uma subamostra de seis participantes, buscou identificar e analisar o padrão mediacional em sala de aula, em conjunto com as principais variáveis investigadas. Para tanto, foram realizadas 30 sessões de gravação das interações dos professores com seus alunos com aplicação das Diretrizes para Observação do Padrão de Interação de Professores (Guidelines for Observing Teaching Interactions), de Carol Lidz. Os dados coletados nos dois estudos receberam tratamento quantitativo e qualitativo, e permitiram concluir que: a) todos participantes desconheciam a Teoria da EAM, mas apresentaram conhecimentos básicos sobre mediação; b) perceberam seu ambiente como estressante (p ≤ 0,05), sendo 38,89% com alto nível de estresse, destacando como principais estressores elementos relacionados ao envolvimento dos alunos e às relações com a comunidade ou instituição; c) o grupo com alto estresse (n = 14) em comparação com os grupos sem estresse (n = 22) e total (n = 36), apresentou a menor média de idade, percebeu elementos de seu trabalho como mais estressantes e indicou menor satisfação com as atividades que desempenham no trabalho; d) houve correlação positiva entre idade e tempo de serviço (rho = 0,60 e p = 0,00); e) quanto mais intenso o estresse docente menor a satisfação percebida no trabalho, e vice-versa (rho = -0,41 e p = 0,01); f) professores com maior satisfação docente tenderam a relacionar a mediação mais a ações diretas do professor do que a ações de outros agentes ou relacionadas a recursos de trabalho (rho = 0,43 e p = 0,01); g) Intencionalidade (M = 3,68), Desafiar (M = 3,67) e Responsividade Contingente (M = 3,62) foram os critérios mediacionais que alcançaram as melhores médias, enquanto Mudança (M = 1,1), Experiência Partilhada (M = 1,2) e Transcendência (M = 2,01) foram os menos evidentes nas interações dos professores; h) no Estudo 2 (n = 6), padrões mediacionais de melhor qualidade se apresentaram em conjunto com concepções coerentes sobre mediação. i) a subamostra apresentou estresse elevado (n = 2) e estresse moderado (n = 4), os resultados reforçam uma possível baixa correspondência entre competências mediacionais e estresse no trabalho. Discute-se que tanto as concepções sobre a mediação e o padrão mediacional dos participantes podem sem enriquecidos com o acesso à teoria da EAM, e que professores alfabetizadores necessitam ser alvos de políticas públicas com vistas a uma melhor formação e redução dos indicadores de estresse. Os instrumentos utilizados mostraram-se apropriados para o alcance dos objetivos, todavia algumas adequações são sugeridas para ampliar a análise da mediação docente. Espera-se que os resultados e as discussões levantadas possam contribuir para o aprimoramento das práticas educacionais e para as áreas da Psicologia do Desenvolvimento e da Educação.
Considering the fundamental role of mediation learning in the literacy process, the study aimed to analyze the quality of mediation in literacy teachers from the public schools, analyzing factors related as the concepts about mediation and occupational stress. The research was outlined in two studies based on Reuven Feuerstein's theory about the Mediated Learning Experience (MLE). In Study 1 we investigated the relationship between conceptions about mediation of learning, personal variables and occupational stress indicators in 36 literacy teachers through protocol developed for this study and a set of scales to identify the main stressors of teaching work. The study 2, with a subsample of six participants, searched to identify and analyze the pattern mediacional in the classroom together with the main variables investigated. Therefore, were carried out 30 recording sessions of interactions between teachers and their students with application of the Guidelines for Teaching Observing Interactions, of Carol Lidz. The data collected in both studies had received quality and quantity treatment, and showed that: a) 100% of the participants were unaware of the theory of MLE, but showed basic knowledge about mediation; b) they realized their environment as stressful (p ≤ 0.05), and being 38.89% with high level of stress, highlighting as major stressors, elements related to student engagement and relations with the community or institution; c) the group with high stress (n = 14) compared with no stress group (n = 22) and total (n = 36), had the lowest average age, realized elements of his work as more stressful and indicated lower satisfaction with the activities they perform at work; d) there was a positive correlation between age and length of service (rho = 0.60 and p = 0.00); e) the more intense the work stress lowest satisfaction perceived at work, and vice versa (rho = -0.41, p = 0.01);f) teachers with higher docent satisfaction had tended to relate mediation over the direct actions of the teacher than the actions of other agents or related to work resources (rho = 0.43 and p = 0.01);g) Intentionality (M = 3.68), Challenge (M = 3.67) and Contingent Responsivity (M = 3.62) were the mediational criteria who achieved the best average, while Change (M = 1.1),Shared Experience (M = 1.2) and Transcendence (M = 2.01) were less evident in the interactions of the teachers; h) in Study 2 (n = 6), pattern mediacional of best quality has presented in conjunction with coherent conceptions on mediation; the subsample showed high stress (n = 2) and moderate stress (n = 4). It is argued that both conceptions of mediation and the standard mediacional of the participants can be fortified with access to the theory of MLE, and that literacy teachers need to be targets of public policies aimed at better training and reduction of the stress indicators. The instruments used were shown to be appropriate to achieve the goals, however some adjustments are suggested to expand the analysis of teacher mediation. It is expected that the results and raised discussions can contribute to the improvement of educational practices and for the areas of Developmental Psychology and Education.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9041
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7675_Diss. Fabiane AFC Rodrigues Mediação VERSÃO FINAL impressa.pdf1.29 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.