Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9047
Título: Parentalidade em Casos de Adoção Monoparental.
Autor(es): BIASUTTI, C. M.
Orientador: NASCIMENTO, C. R. R.
Palavras-chave: adoção
parentalidade
monoparentalidade
família
Data do documento: 31-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BIASUTTI, C. M., Parentalidade em Casos de Adoção Monoparental.
Resumo: Biasutti, C. M. (2016). Parentalidade em casos de adoção monoparental. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo. Tendo em vista as mudanças sociais ocorridas ao longo das últimas décadas no que tange à organização das famílias e aos papéis atribuídos às mulheres e aos homens, e a discussão atual sobre o conceito de família na sociedade brasileira, legitimando as organizações familiares que divergem do modelo tradicional, a presente pesquisa entende a importância de se estudar a família monoparental adotiva e suas especificidades, com o intuito de verificar como esta exerce a parentalidade. O presente estudo, de enfoque qualitativo-descritivo, objetivou investigar como ocorreu a adoção para famílias monoparentais e conhecer e descrever a vivência da parentalidade nas famílias estudadas, considerando as dimensões propostas pelo Modelo da Parentalidade de Hoghughi. Participaram da pesquisa quatro mães e um pai adotivos, na faixa etária entre 31 e 56 anos de idade, cujos filhos tinham entre 3 e 12 anos de idade. Foi estabelecido como critério de inclusão que a criança tivesse até 12 anos e que estivesse com a família há pelo menos um ano. Os participantes responderam a um roteiro de entrevista semi-estruturado, construído com base em investigações similares realizadas anteriormente, composto por temas referentes à adoção e a parentalidade. Todos os participantes aceitaram participar voluntariamente da pesquisa e assinaram a um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Como resultados principais, foi verificado que a motivação dos participantes para adotar uma criança era advinda do desejo destes em constituir ou ampliar a família e ser pai ou mãe, e que este desejo não tinha relação com a infertilidade biológica. Em todos os casos foi verificado o acolhimento e apoio da família extensa. Todos os participantes buscaram a Vara da Infância e Juventude para a realização do processo de adoção. Observou-se que a espera pela criança foi um momento de preparação emocional e financeira para o acolhimento do novo membro na família e que medos e ansiedades relacionados ao processo adotivo foram vivenciados. A adaptação das crianças às famílias entrevistadas ocorreu em curto espaço de tempo, embora todos os cuidadores tenham mencionado a necessidade de adaptação de sua rotina à nova situação familiar. Quanto à parentalidade, observou-se que todos os participantes realizavam práticas de cuidados físicos, emocionais e sociais com as crianças, incentivando-as e estimulando-as em seu desenvolvimento, bem como impondo regras e limites quando necessário. Os participantes demonstraram-se atentos às necessidades de seus filhos e motivados a atendê-las. A dedicação de um tempo exclusivo para a criança foi destacado como uma prioridade das famílias. Foram percebidos alguns desafios quanto a monoparentalidade, que foram superados na prática diária de cuidados com a criança e pela presença e auxílio de uma rede de apoio, que envolvia prioritariamente a família extensa, embora contasse também com amigos e contratações de serviços. O desenvolvimento de competências e mudanças nos participantes também foram destacadas. Concluiu-se que as famílias monoparentais atendiam as dimensões propostas no Modelo da Parentalidade, e apesar de apresentarem alguns desafios específicos desse modelo familiar, estes eram superados pelos pais. Segundo o que foi relatado, pôde-se constatar que as famílias monoparentais estudadas forneciam um ambiente adequado para o desenvolvimento das crianças e que a vivência da parentalidade promovia o desenvolvimento dos pais adotivos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9047
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8628_2017.05.09 - DISSERTAÇÃO CAROLINA BIASUTTI.pdf1.94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.