Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9054
Título: Educação Positiva: satisfação com o trabalho, forças de caráter e bem-estar psicológico de professores escolares.
Autor(es): CINTRA, C. L.
Orientador: GUERRA, V. M.
Palavras-chave: Educação positiva
psicologia positiva
bem-estar psicológic
Data do documento: 31-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CINTRA, C. L., Educação Positiva: satisfação com o trabalho, forças de caráter e bem-estar psicológico de professores escolares.
Resumo: A Educação Positiva desponta no empenho de aplicar a Psicologia Positiva às instituições educacionais que, além do ensino de competências acadêmicas, passa a ter como objetivo também o ensino de competências para o bem-estar, promovendo o florescimento dos indivíduos e dessas instituições. No modelo desenvolvido pela Geelong Grammar School (Austrália), a Educação Positiva é implementada em toda a escola, enfatizando a importância de incorporar a Psicologia Positiva de forma ampla na comunidade escolar (professores, funcionários, estudantes e seus familiares), o que possibilita maior alcance e sustentabilidade dos resultados. Partindo deste referencial, o presente trabalho pretendeu mapear, por meio da realização de uma revisão sistemática da literatura, a produção científica nacional e internacional sobre Educação Positiva (Estudo 1) e investigar a relação entre a satisfação com o trabalho de professores escolares, as forças de caráter que consideram importantes para ser um bom professor e as que os descrevem como professores, e o bem-estar psicológico desses docentes (Estudo 2). No Estudo 1, foram selecionados artigos científicos, teóricos ou empíricos, indexados nas bases de dados SciELO, ERIC, PsycINFO e Redalyc, que atendessem aos critérios de inclusão/exclusão. A revisão encontrou 75 artigos, a maioria (53,3%) de ensaios teóricos; publicados principalmente nos Estados Unidos (44,0%) e na Austrália (16,0%); e os conceitos mais abordados foram o bem-estar (N=16) e as forças de caráter (N=11). Verificou-se, também, uma baixa frequência e ausência no Brasil de publicações que identifiquem diretamente a Educação Positiva, bem como a escassez de estudos realizados com professores, especialmente professores escolares. O Estudo 2 contou com a participação de 115 professores de Ensino Fundamental e Médio, das redes de ensino pública e privada do Brasil, que responderam um questionário estruturado contendo os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico e Profissional, Escala de Prosperidade Psicológica, Questionário de Satisfação do Professor com o Trabalho, Escala de Importância e Percepção das Forças de Caráter para Professores, WHOQoL-Abreviado e Escala de Bem-estar Afetivo no Trabalho. As análises de correlação, realizadas por meio do software SPSS versão 18, mostraram relações significativas entre grande parte das dimensões dos construtos estudados. Os professores participantes apresentaram, ainda, nível mediano a alto de bem-estar psicológicos e nível mediano de satisfação com o trabalho, além de uma forte correlação entre esses dois construtos. Os resultados encontrados evidenciam a importância de investimentos no bem-estar e na satisfação com o trabalho dos professores para propiciar um processo de ensino-aprendizagem de qualidade, que vá além da capacitação acadêmica e promova o florescimento de toda a comunidade escolar. Palavras-chave: Educação positiva, Psicologia positiva, Bem-estar psicológico, Satisfação com o trabalho, Professores escolares.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9054
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8889_Clarisse Lourenço Cintra - Educação Positiva (Dissertação de.pdf1.3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.