Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9061
Título: Autopercepção corporal e o desempenho em funções motoras de crianças com Síndrome de Down
Autor(es): Silva, Dayse Karoline Santos da
Orientador: Souza, Mariane Lima de
Data do documento: 28-Ago-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A relação entre autopercepção corporal e movimento é imprescindível para a estruturação psicomotora do indivíduo. Sabe-se que crianças com Síndrome de Down (SD) apresentam um desenvolvimento diferenciado com relação à integração sensorial perceptiva de si, que pode gerar dificuldade na realização de algumas funções, como as de alcance e preensão. O objetivo desta pesquisa foi, portanto, verificar a associação entre autopercepção corporal, desempenho nas funções de alcance e preensão e parâmetros cinemáticos em crianças SD. A pesquisa foi dividida em duas fases, denominadas, respectivamente, Avaliação do nível de autopercepção corporal e do desempenho nas funções de alcance e preensão em crianças com Síndrome de Down quando oferecido, ou não, o feedback visual (Fase 1) e Avaliação cinemática do nível de autopercepção corporal e do desempenho nas funções de alcance e preensão em crianças com Síndrome de Down (Fase 2). Na Fase 1 foram avaliadas 12 crianças com Síndrome de Down, com idades entre 7 e 10 anos, de ambos os sexos. Foram utilizados o (1) o Fator Noção de corpo da Bateria Psicomotora e o (2) Protocolo de avaliação de performance nas funções de alcance e preensão, aplicados em duas situações: com e sem o feedback visual de desempenho em tempo real, ao participante. Os dados quantitativos fornecidos pelos instrumentos forma submetidos à análise estatística não paramétrica (Teste t de Wilcoxon e Teste Kruskal-Wallis). Uma análise qualitativa específica foi realizada com os dados fornecidos pelo Desenho do corpo (item do fator Noção de corpo do instrumento (1). Na Fase 2, foram aplicados aos mesmos participantes da Fase 1, os instrumentos (1) Fator Noção de corpo da Bateria Psicomotora e (2) Protocolo de avaliação cinemática com sistema de sensores de movimento. Os dois instrumentos foram aplicados concomitantemente, com feedback visual por intermédio da interface de um sistema de sensores de movimento apresentado em tela de 20 polegadas. Os dados foram analisados estatisticamente, utilizando o teste não paramétrico Wilcoxon. Os resultados da Fase 1 sugerem uma diferença significativa entre a autopercepção corporal e o desempenho nas funções de alcance e preensão com e sem o feedback visual. A análise qualitativa dos desenhos do corpo apontou uma influência do feedback visual fornecido à criança e as características dos desenhos. Já os resultados da Fase 2 indicam uma relação inversamente proporcional entre autopercepção corporal e a variação de amplitude de movimento em tarefas motoras e, além disso, que a variação de amplitude de movimento em tarefas motoras pode alterar-se de acordo com a tarefa em crianças com SD.
The relation between body self-perception and movement is essential for the psychomotor structuring of the individual. It is known that children with Down Syndrome (SD) present a delay in development and a impairment in their sensorial integration that can limit some functions, such as reach and fit. The objective of this research was, therefore, to verify the association between body self-perception, performance in range and fit functions, and kinematic parameters in SD children. The research was divided into two phases, called "Evaluation of the level of self-perception and performance in the functions of reaching and fitting in children with Down syndrome when offered or not, visual feedback" (Phase 1) and " Kinematic evaluation of the level of self-perception and performance in the functions of reaching and fitting in children with Down syndrome" (Phase 2). In Phase 1, 12 children with Down Syndrome, aged between 7 and 10 years, of both sexes were evaluated. We used (1) the 'Body Notion Factor' of the 'Psychomotor Battery' and the (2) 'Performance Evaluation Protocol in the functions of reach and fit', applied in two situations: with and without visual performance feedback In real time, to the participant. The quantitative data provided by the instruments were submitted to non-parametric statistical analysis (Wilcoxon t test and Kruskal-Wallis test). A specific qualitative analysis was performed with the data provided by the 'Body Design' (item of the 'Body Notion' factor of the instrument.) In Phase 2, (2) Kinematic evaluation protocol with motion sensor system The two instruments were applied concomitantly with visual feedback through the interface of a motion sensor system presented on the screen The results of Phase 1 suggest a significant difference between body selfperception and performance in reach and fit functions with and without visual feedback. Of 6 the body indicated an influence of the visual feedback provided to the child and the characteristics of the drawings. If 2 indicate an inversely proportional relationship between body self-perception and range of motion in motor tasks and that the range of motion in motor tasks can change according to the task in children with DS.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9061
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9648_DISSERTAÇÃO OFICIAL.pdf891.79 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.