Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9090
Título: Características Procedimentais de Adultos e Idosos que Atingiram Nível de Desenvolvimento Operatório Formal em Provas da Escala de Desenvolvimento do Pensamento Lógico (EDPL) e no Jogo Quarto.
Autor(es): LEMOS, M. F. L.
Orientador: QUEIROZ, S. S.
Palavras-chave: Estágio Operatório Formal
Adultos
Idosos
Escala de Desenv
Data do documento: 11-Set-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LEMOS, M. F. L., Características Procedimentais de Adultos e Idosos que Atingiram Nível de Desenvolvimento Operatório Formal em Provas da Escala de Desenvolvimento do Pensamento Lógico (EDPL) e no Jogo Quarto.
Resumo: Esta tese se propôs a descrever características do estágio operatório formal em dois grupos de sujeitos, ou seja, adultos e idosos, a partir de seus desempenhos na EDPL (Escala de Desenvolvimento do Pensamento Lógico), de Longeot e no jogo Quarto. Especificamente verificamos: o desempenho de adultos e idosos nas provas da EDPL e o desempenho de adultos e idosos no jogo Quarto. Além disso, caracterizamos as diferenças de desempenho entre os grupos na EDPL e no jogo Quarto. Participaram do nosso estudo 12 homens,divididos em 2 grupos, ou seja, adultos com idade entre 30 e 35 anos, e idosos com idade entre 60 a 65 anos, todos com ensino superior completo no mínimo e pertencentes à classe C ou superiores. A composição dessa amostra foi não probabilística e se deu por conveniência. Na análise da EDPL, as instruções nos permitiram a identificação de um escore total e do nível (ou estágio) de desenvolvimento de cada participante. Com o jogo Quarto, geramos 54 partidas e um total de 481 jogadas. Isso nos permitiu elaborar, juntamente com estudos anteriores, uma proposta de Níveis de Análise Heurística do Quarto. A tese foi dividida em três estudos. Assim, no primeiro estudo, fizemos uma revisão de artigos estrangeiros indexados, no Portal Periódicos Capes, que abordavam o estágio operatório formal proposto por Piaget. No segundo, detalhamos o emprego da EDPL e os resultados encontrados entre os sujeitos que estudamos. Os resultados indicaram que não houve diferença significativa na manifestação da estrutura do pensamento operatório formal entre os grupos, mas interferência dos conteúdos na resolução dos problemas propostos notadamente entre os idosos. Assim, pudemos questionar o uso exclusivo da EDPL para avaliação de sujeitos psicológicos nas circunstâncias em que os mesmos serão classificados em um dos estágios de desenvolvimento. No terceiro estudo, tratamos, especificamente, dos resultados encontrados com a aplicação do jogo Quarto. Com esses resultados não encontramos diferenças qualitativas entre adultos e idosos, considerando o instrumento utilizado e as características que os participantes possuíam; a compreensão do jogo pelos participantes foi melhor que o desempenho observado durante as partidas; e, por fim, apesar das capacidades cognitivas presentes no estágio operatório formal, nenhum dos participantes conseguiu atingir os níveis superiores de análise do Quarto. Nas conclusões, pudemos reafirmar, como já esperávamos, que estruturalmente adultos e idosos são iguais, pois todos estavam no estágio operatório formal. Por outro lado, contrariando a ideia inicial, também não observamos diferenças procedimentais entre os participantes, considerando, obviamente, a especificidade dos problemas apresentados aos mesmos, assim como as características dos nossos sujeitos. Palavras-chave: Estágio Operatório Formal, Adultos, Idosos, Escala de Desenvolvimento do Pensamento Lógico, Jogo Quarto.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9090
Aparece nas coleções:PPGP - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5902_Versão Final Tese Milena F L Lemos.pdf3.88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.