Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9097
Título: A prática do plantão psicológico na delegacia especializada de atendimento à mulher (DEAM): uma experiência a partir da acontecência do cuidado
Autor(es): Lima, Darlindo Ferreira de
Orientador: Andrade, Ângela Nobre de
Data do documento: 5-Set-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A Prática do Plantão Psicológico na Delegacia Especializada deAtendimento a Mulher: uma experiência a partir da acontecência do cuidado.2012. 211 f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012. A presente investigação tem por objetivo compreender os sentidos da prática do plantão psicológico nas Delegacias Especializadas em Violência contra mulher (DEAM). O plantão foi realizado nas DEAM‟s de Juazeiro-BA e Petrolina-PE, ambos inseridos como atividades ligadas ao estágio obrigatório do curso de psicologia da Univasf. Nesse contexto, o plantão psicológico, como modalidade da prática psicológica, é aqui tomado a partir de uma leitura fenomenológica existencial. A partir da perspectiva metodológica hermenêutica de Gadamer (2002) e analítica do sentido de Critelli (1996), tomou-se por base a experiência das intervenções do plantão, no período de oito meses, registradas principalmente nos diários de bordo de 07 alunos concluintes do curso de psicologia e do seu professor orientador, como corpus dessa pesquisa. Promoveu-se um diálogo com os mesmos, o qual possibilitou a construções de compreensões sobre como se apresenta modalidade prática do plantão. A partir da análise, compreendeu-se que o plantão caracteriza-se por intervenções clínicas de acolhimento por meio da escuta, do cuidado e de ações clinicas não entendidas como técnicas modernas. Visa possibilitar o trânsito daquele que procura o plantão em sua dimensão ôntico-ontológica e suas respectivas apropriações. Visa co-construir espaços de criação de sentido/significados a partir da linguagem como clareira na qual se dá acontescência do cuidado. Apropriar-se do plantão como espaço de mudança parece acrescentar novas formas de se situar frente ao seu próprio existir constituindo outros ethos a partir de sua condição de ser-aí.
The aim of the present study was to understand the purpose of the psychology on duty practice in the women-specialized police stations. The action was performed in Juazeiro-BA and in Petrolina-PE and it was related to the obligatory internship of Psychology from UNIVASF. In this study, the psychology on duty, as a modality of pedagogical practice, was seen by an existential phenomenological view. From a Gadaner’s hermeneutic methodological perspective (2002) and from a proposal analytical perspective by Critelli (1996), it was observed the experience of the psychological interventions, for eight months. The meetings were registered mainly in the logbook from seven Psicology students and their supervisor. Dialogues were performed, which allowed the understanding of how this practical modality works. It was observed that the psychology on duty is characterized by hearing, care and clinical interventions that are not seen as modern technics. It allows the access of the one who looks for the service in its ontic-ontologic dimension and their appropriations. It aims to co-create purpose/meaning spaces by using the language as a clearing where the care “acontecência” occurs. The psychology on duty as a space of change seems to add new ways to be in front of your self existance, consisting of another ethos from the condition of “be-there”.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9097
Aparece nas coleções:PPGP - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6088_TESE DE DARLINDO FERREIRA DE LIMA.pdf1.08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.