Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9124
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorJOYEUX, J.
dc.date.accessioned2018-08-01T23:42:36Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T23:42:36Z-
dc.identifier.citationBARRETO, J. S., IDADE e Crescimento da Tartaruga Verde, Chelonia Mydas, no Litoral do Espírito Santo, Brasilpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9124-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleIDADE e Crescimento da Tartaruga Verde, Chelonia Mydas, no Litoral do Espírito Santo, Brasilpor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractA tartaruga verde, Chelonia mydas, assim como as demais espécies de tartarugas marinhas é migratória e faz uso de uma grande variedade de hábitats e localidades distantes durante o seu ciclo de vida, desde os trópicos até as zonas temperadas. As suas áreas de alimentação encontram-se largamente distribuídas ao longo das regiões litorâneas, sendo a espécie de tartaruga marinha que apresenta hábitos mais costeiros, utilizando inclusive estuários de rios e lagos. As tartarugas marinhas podem levar mais de uma década para atingir a maturidade sexual e a verde, em especial, exibe uma taxa de crescimento particularmente lenta e uma maturidade tardia, devido a sua dieta herbívora, sendo possivelmente a espécie que necessita de mais tempo para alcançar a maturidade sexual. Determinar a idade de um indivíduo é importante para o desenvolvimento de planos de conservação para as espécies de tartarugas marinhas, já que este é um dos elementos que influenciam a dinâmica populacional, além de ser informação é essencial para o cálculo de taxas de crescimento naturais e idade de maturação sexual. Estas estimativas são comumente realizadas através de trabalhos de marcação-recaptura, o que exige um trabalho intensivo de campo de longa duração e, consequentemente, os resultados aparecem em longo prazo. A falta de dados referentes à idade e as dificuldades logísticas para a obtenção de taxas de crescimento foram recentemente contornadas com o uso da esqueletocronologia, a qual permite estimar a idade das tartarugas através da contagem das linhas de crescimento formadas nos úmeros, possibilitando resultados com maior precisão e rapidez. Entretanto, poucos trabalhos foram realizados com a espécie até o momento, sendo o presente trabalho, o primeiro trabalho conduzido no Atlântico Sul. Portanto, estimar a idade e taxa de crescimento das tartarugas verdes encontradas ao longo do litoral do Espírito Santo, é uma pesquisa considerada prioritária para o grupo, já que existe uma lacuna de conhecimento nesta área e as respostas deste trabalho pode auxiliar nas estratégias de manejo desta espécie, que hoje está ameaçada de extinção.por
dcterms.creatorBARRETO, J. S.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2017-09-05
dcterms.subjectChelonia mydaspor
dcterms.subjecttartaruga verdepor
dcterms.subjectesqueletocronologiapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Oceanografia Ambientalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Oceanografia Ambientalpor
dc.contributor.advisor-coSANTOS, R. G.
Aparece nas coleções:PPGOAM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10174_DISSERTAÇÃO_PPGOAM_JONATHAS BARRETO_0120171010-82744.pdf797.9 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.