Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9127
Título: Estrutura da macrofauna e produção secundária bentônica em habitats vegetados e não vegetados de estuários tropicais na Ecorregião Marinha Leste do Brasil
Autor(es): Bissoli, Lorena Bonno
Orientador: Bernardino, Angelo Fraga
Data do documento: 10-Out-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Ecossistemas estuarinos, compostos por diferentes habitats que incluem florestas de mangue e planícies de maré, possuem alta produtividade e uma diversa comunidade de organismos bentônicos. Esses habitats são espacialmente heterogêneos resultando em variações na densidade, biomassa e produção secundária de organismos bentônicos, porém, essas escalas de variabilidade são pouco conhecidas em estuários tropicais. Para avaliar as variações espaciais na produção secundária, biomassa, densidade e composição da macrofauna nos manguezais (vegetado) e nas planícies de maré lamosas adjacentes (não vegetadas), foi utilizado um protocolo espacial hierárquico, permitindo determinar quais escalas espaciais foram significantes para cada descritor das assembleias. Três estuários tropicais localizados na Ecorregião Marinha Leste do Brasil foram amostrados na região mesohalina nas escalas espaciais de sítios, plots e réplicas em ambos os habitats. Mudanças nas assembleias bentônicas, na biomassa, na densidade e na produção secundária ocorreram principalmente entre habitats, com algumas diferenças entre estuários. No estuário do Benevente, os habitats não vegetados apresentaram maior produção secundária, biomassa e densidade da macrofauna, o que ocorreu devido à dominância de Kalliapseudidae (Tanaidacea). Porém, os outros dois estuários, Baía de Vitória e estuário do Piraquê-Açu, apresentaram padrões opostos na biomassa e produção secundária da macrofauna, com valores mais altos nos manguezais, o que é consistente com estudos anteriores em habitats vegetados de estuários. A composição taxonômica das assembleias bentônicas foi mais similar entre os habitats vegetados dos estuários, e relacionada à maior biomassa de detritos e matéria orgânica sedimentar total nestes habitats. Oligochaeta e Capitellidae dominaram nos habitats vegetados, enquanto habitats não vegetados apresentaram diferentes dominâncias entre estuários. Mollusca e Crustacea exibiram maior biomassa e foram responsáveis por grande parte da produção secundária nos estuários avaliados, com exceção do habitat não vegetado do estuário do Benevente, onde Kalliapseudidae foi a família com maior produção
Estuarine ecosystems, composed by various habitats, including mangrove forests and tidal flats, support high productivity and a diverse community of benthic organisms. These habitats are spatially heterogeneous resulting in variable density, biomass and secondary production of benthic organisms, but the scales of their variability are poorly known in tropical estuaries. To assess the spatial variability of benthic macrofaunal secondary production, biomass, density and composition on mangroves (vegetated) and adjacent tidal flats (unvegetated), a nested protocol was used allowing determining what spatial scales were significant to each assemblage descriptor. Three tropical estuaries located in the Eastern Marine Ecoregion of Brazil were sampled (larger spatial scale) on one mesohaline region in both habitats at the scales of sites, plots and replicates (local scales). Changes in benthic assemblage composition, biomass, density and secondary production occurred mainly between habitats, with some differences among estuaries. At Benevente estuary, unvegetated habitats had higher macrofaunal secondary production, biomass and density, due to the dominance of Kalliapseudidae (Tanaidacea). However, the other two estuaries exhibited opposite patterns of macrofaunal biomass and secondary production, with higher values within mangrove forests which is consistent with previous observations in vegetated habitats from other estuaries. Taxonomic composition (family level) of benthic assemblages was more similar between vegetated habitats among estuaries, and related to higher sedimentary detritus biomass and total sedimentary organic matter in these habitats. Oligochaeta and Capitellidae dominated vegetated habitats, whereas unvegetated habitats exhibited variable dominance between estuaries. Mollusca and Crustacea exhibited higher biomass and were responsible for most of the secondary production at the studied estuaries, except at unvegetated habitat in Benevente estuary, where Kalliapseudidae was the family with higher production.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9127
Aparece nas coleções:PPGOAM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10195_Lorena_Bonno_Bissoli_Dissertacao.pdf873.22 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.