Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9149
Título: Análise da composição e estrutura interna de rodolitos da Cadeia Vitória-Trindade
Autor(es): Menandro, Tarcila Franco
Orientador: Bastos, Alex Cardoso
Coorientador: Amado Filho, Gilberto M.
Data do documento: 19-Jun-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Rodolitos são compostos principalmente por algas calcárias e outros organismos incrustantes subordinados (OIS), formados por seguidos processos sobrepostos de incrustações. Os rodolitos da Cadeia VitóriaTrindade apresentaram como principais construtores as algas calcárias (gêneros Sporolithon, Mesophyllum, Lithothamnion, Hydrolithon e Titanoderma) e peyssonneliáceas (gênero Peyssonnelia). Os principais grupos de OIS foram foraminíferos incrustantes (Homotrema rubrum, aglutinantes ou demais foraminíferos incrustantes), briozoários, serpulídeos e cirripédios. Em rodolitos onde a taxa de bioerosão é muito elevada ocorre a obliteração dos caracteres morfológicos diagnósticos das algas calcárias e a identificação em nível de espécie é impossibilitada, dificultando a caracterização ambiental uma vez que esta deve ser feita em nível de espécie. Assim, o estudo da composição de OIS é uma alternativa ao estudo da assembleia algal nestes ambientes. A análise da composição de OIS foi distinta entre o monte submarino e a plataforma insular indicando diferenças locais nestes ambientes que estariam influenciando o estabelecimento dos organismos. A icnoassembleia dos rodolitos da Cadeia Vitória-Trindade foi composta por microperfurações e macroperfurações do tipo Entobia (associado a ação de esponjas perfurantes), Gastrochaenolites (associado a ação de bivalves) e Trypanites (associado a ação de poliquetas e vermes sipúnculas). O estudo da icnoassembleia identificou um ambiente com baixa taxa de sedimentação e baixa hidrodinâmica que permitiu o desenvolvimento por longos períodos ininterruptos dos organismos perfurantes. A formação dos espaços vazios pelo processo de bioerosão permite a deposição de sedimento que podem aprisionar macroforaminíferos bentônicos. No monte Jaseur, o gênero Amphistegina apresentou maior contribuição em ambos os locais de coleta e em Trindade foi o gênero Archaias. O grande número de perfurações devido à intensa bioerosão poderia levar ao colapso dos nódulos, entretanto, rodolitos com grandes dimensões foram observados (diâmetros maiores com médias de 17,8 ± 3,8cm; 15,92 ± 2,14cm e 11,74 ± 1,40cm, em Jaseur 74m, Jaseur 66m e Trindade 65m, respectivamente). O material de preenchimento das perfurações da estrutura interna dos rodolitos apresentou textura sedimentar e estava litificado integrando a estrutura rígida no interior dos nódulos. A litificação corre devido ao crescimento de cristais de cimento carbonático nos poros vazios na estrutura interna e são fundamentais para a manutenção da integridade dos nódulos. A litificação do sedimento de preenchimento cria novas estruturas rígidas dentro da estrutura interna mais antiga e estas se tornam susceptíveis a novas incrustações de organismos perfurantes. A repetição dos processos de perfuração, preenchimento, cimentação e nova perfuração substitui a estrutura interna original (composta majoritariamente por organismos incrustantes) pela estrutura resultante da repetição dos processos (composta por fragmentos de organismos calcários e sedimento litificado). O presente trabalho identificou a importância do estudo integrado de todos os componentes da estrutura interna dos rodolitos como a melhor forma de se compreender a dinâmica envolvida no desenvolvimento dos nódulos e como ferramenta na obtenção de indicadores ambientais sólidos.
Rodoliths are nodules composed mainly of calcareous algae and other subordinate encrusting organisms (SEO), formed by subsequent overlapping processes of incrustations. The rhodoliths of the Vitória-Trindade Seamount Chain presented as main builders the calcareous algae (genera Sporolithon, Mesophyllum, Lithothamnion, Hydrolithon and Titanoderma) and peyssonneliaceae (genus Peyssonnelia). The main groups of SEO were encrusting foraminifers (Homotrema rubrum, agglutinated foraminifera or encrusting foraminifera), bryozoans, serpulids and cirripids. In rhodoliths where the bioerosion is very high, obliteration of the morphological characters of calcareous algae occurs, and identification at the species level is impossible, making it difficult to characterize the environment since this must be done at the species level. The study of the composition of SEO is an alternative to the study of the algal assemblage in environments with high bioerosion index. The analysis of the composition of SEO was distinct between the seamount and the insular platform indicating local differences in these environments that would be influencing the establishment of organisms. The ichno-assemblage of the Vitória-Trindade Seamount Chain was composed of microperforations and macroperforations of the Entobia type (associated with perforating sponges); Gastrochaenolites (associated with bivalves) and Trypanites (associated with polychaetes and sipunculus worms). The study of the ichno-assemblage identified an environment with low sedimentation rate and low hydrodynamics that allowed the development for long uninterrupted period of bioerosion. The formation of empty spaces by the bioerosion process allows the deposition of sediment that can trap benthic macroforaminifera. In Jaseur the genus Amphistegina was more frequent in both collection sites and in Trindade it was the genus Archaias that presented greater contribution. The large number of perforations due to the intense bioerosion could lead to the collapse of the nodules; however, large rhodoliths were observed (larger diameters with a mean of 17.8 ± 3.8cm for Jaseur 74m, 15.92 ± 2.14cm for Jaseur 66m and of 11.74 ± 1.40cm for Trindade 65m). The filling material of the perforations of the rhodoliths internal structure presented a sedimentary texture and was lithified; integrating the rigid structure inside the nodules. The lithification due to the growth of carbonaceous cement crystals in the empty pores in the internal structure is fundamental for the maintenance of nodule integrity. The lithification of the filling sediment creates new rigid structures within the older inner structure and these become susceptible to new infestations of perforating organisms. The repetition of the processes of perforation, filling, cementation and new perforations replaces the original internal structure (composed mainly by encrusting organisms) by the structure resulting from the repetition of processes (composed of bioclasts and lithified sediment). The present study identified the importance of the integrated study of all components of the internal structure of rhodoliths as the best way to understand the dynamics involved in the development of nodules and as a tool to obtaining solid environmental indicators.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9149
Aparece nas coleções:PPGOAM - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10136_Tese Tarcila Franco Menandro.pdf8.25 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.