Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9151
Título: BIVALVES FILTRADORES E A REGULAÇÃO DA EUTROFIZAÇÃO ESTUARINA BIOFILTRAÇÃO POR CRASSOSTREA RHIZOPHORAE DA SEÇÃO NORTE DO SISTEMA ESTUARINO DA BAÍA DE VITORIA - ES, BRASIL
Autor(es): LEITE, T. A.
Orientador: BARROSO, G. F.
Data do documento: 7-Mai-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LEITE, T. A., BIVALVES FILTRADORES E A REGULAÇÃO DA EUTROFIZAÇÃO ESTUARINA BIOFILTRAÇÃO POR CRASSOSTREA RHIZOPHORAE DA SEÇÃO NORTE DO SISTEMA ESTUARINO DA BAÍA DE VITORIA - ES, BRASIL
Resumo: A ostra de mangue (Crassostrea rhizophorae) é uma espécie importante para regulação da eutrofização de ecossistemas estuarinos tropicais, por meio da capacidade de filtração do séston ao qual está exposta, através da ingestão preferencial de partículas nanofitoplanctônicas. A biofiltração pode ser medida através da taxa de clareamento (TC), isto é, volume de água que é filtrada por unidade de tempo, podendo ser aplicada a partir de vários métodos, com destaque para os métodos de biodepósitos in situ (TCbd) e de fluxo contínuo em laboratório (TCfc). A eficácia da biofiltração de C. rhizophorae depende principalmente da disponibilidade do séston orgânico, bem como da biofísica às condições ambientais (e.g., salinidade). Nesse contexto, o objetivo da tese foi analisar o serviço ecossitêmico, fornecido por C. rhizophorae, de regulação da eutrofização (i.e., remoção de séston orgânico) na Seção Norte do Sistema Estuarino da baía de Vitoria SNSEBV. A SNSEBV abrange uma área e volume de 10km2 e 2,5x107 m3, respectivamente, cuja profundidade média é inferior a 3 m. Na SNSEBV, o tempo de residência médio é de 35 dias, sob uma condição média euhalina e parcialmente estratificada, com concentrações do séston, total e orgânico, em média de 14,9 e 15,8 mg.L-1, respectivamente. Nesse cenário, a TCbd de C. rhizophorae é de 1,56 L.g-1.h-1. A TCbd por biomassa de C. rhizophorae existente no manguezal da SNSEBV (3,77x105 kg.km-2) é de 7,07x106 m3.kg-1.dia-1, correspondendo uma regulação diária de 28% do volume estuarino. O valor econômico atribuído à remoção do séston orgânico da SNSEBV por C. rhizophorae, conversão de clorofila-a em nitrogênio, é US$ 43,63 kg.ha-1.ano-1. O valor econômico do serviço ecossistêmico de regulação da eutrofização pode atuar como justificativa monetária na gestão ambiental para conservação dos recursos naturais. Destaca-se a importância ecológica de C. rhizophorae e as necessidades para garantir a eficácia do serviço de regulação da eutrofização estuarina sem custo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9151
Aparece nas coleções:PPGOAM - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10155_Tese Thayana Leite.pdf4.79 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.