Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9192
Título: NOS MEANDROS DA NARRATIVIDADE: A memória em três tempos da literatura brasileira
Autor(es): BAUNILHA, E. F.
Orientador: Oliveira, E.
Data do documento: 27-Jun-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BAUNILHA, E. F., NOS MEANDROS DA NARRATIVIDADE: A memória em três tempos da literatura brasileira
Resumo: O trabalho de criação literária pressupõe um exercício memorialístico que, materializando-se na palavra, tornar-se-á memória literária. Por esta razão, nesta tese, analisaremos por meio do método comparativista, como a memória se articula em três momentos na literatura brasileira: em Memórias do cárcere, de Graciliano Ramos, quando o autor conta de um contexto vivenciado por ele; em Os Sertões, de Euclides da Cunha, quando uma história é testemunhada e transfigurada na página impressa e, enfim, no livro Em liberdade, de Silviano Santiago, quando um escritor cria uma situação literária. E, para fazermos esta análise, buscamos subsídio em estudiosos da memória Jöel Candau, Ivan Izquierdo, Jonathan Foster, Henri Bergson; da criação literária Käte Hamburger, Roland Barthes, da história Jacques Le Goff e Roger Chartier; e em teóricos da literatura Walnice Galvão, Luiz Costa Lima, Wander Melo Miranda, Mikhail Bakthin, Ruth Silviano Brandão e Paul Ricoeur. Palavras-chave: Memória literária Autoria (Graciliano Ramos, Euclides da Cunha e Silviano Santiago) Representação (realidade e irrealidade) História
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9192
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9953_Tese final 2720160722-113626.pdf994.34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.