Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9203
Título: RUPTURAS Paradigmáticas: da Moral e do Discurso, no Romance Létranger de Albert Camus
Autor(es): DANTAS, B. P.
Orientador: SOARES, L. E.
Data do documento: 21-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: DANTAS, B. P., RUPTURAS Paradigmáticas: da Moral e do Discurso, no Romance Létranger de Albert Camus
Resumo: O século XX momento no qual a obra de Albert Camus está inserida foi marcado por diversas rupturas paradigmáticas, principalmente no que diz respeito à maneira de se pensar e estar no mundo. Os ideais românticos do século anterior, pautados na crença em valores absolutos dão lugar a novos, que surgem em consonância com os principais acontecimentos históricos daquele período. A partir deste contexto, debruçamo-nos, ao longo dessa dissertação, tanto no material crítico sobre Camus, como em seus ensaios e romances, para compreendermos como se configurou o desenvolvimento dos principais temas suscitados pelo autor, a saber: o absurdo e a revolta. Nessa perspectiva, analisamos especialmente em Létranger (1942) como o autor desenvolve os questionamentos acerca dos valores morais tradicionais que norteiam o pensamento e as ações dos indivíduos, produzindo discursos que primam pela perpetuação de estigmas e preconceitos, e tirando de cena aquele que foge à normatização. Para essa discussão, utilizamos como aporte teórico por entendermos serem eles os principais pensadores sobre o tema as obras de Friedrich Nietzsche e Michel Foucault, além de seus respectivos comentadores.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9203
Aparece nas coleções:PPGL - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10659_Dissertação Bruna - Versão banca.pdf1.05 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.