Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9247
Título: Meditações Sobre a Europa: Concepções de História, Política e Nação nos Escritos Finais de José Ortega y Gasset (1943-1955)
Autor(es): CAMPANHA NETO, J.
Orientador: SANTOS, F. M.
Data do documento: 14-Out-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CAMPANHA NETO, J., Meditações Sobre a Europa: Concepções de História, Política e Nação nos Escritos Finais de José Ortega y Gasset (1943-1955)
Resumo: O trabalho que apresentamos aqui é uma tentativa de compreender e situar no campo das concepções políticas o pensamento de José Ortega y Gasset (1883-1955). Para tanto, contempla seu pensamento político e filosófico, bem como sua teoria da história. Interessam-nos mais de perto suas concepções de história, política e nação. Refletindo acerca dos problemas de sua época, seu país e seu mundo, Ortega y Gasset dedicou muito de seus escritos a refletir sobre arte, filosofia e política. Embora constantemente rotulado como portador de um discurso conservador, ele próprio se define com um liberal. Há uma tensão significativa em torno de seus escritos políticos. Não obstante o autor falasse em termos de um liberalismo renovado, encontramos em seus escritos encaminhamentos turvos e pouco precisos em torno de seu pensamento político aparentemente indeciso. Dedicamo-nos aos seus últimos escritos. Ali seu pensamento parece definir-se com mais precisão e fixidez na utilização de conceitos importantes no campo da política e da filosofia. Observamos nestes escritos fortes inclinações românticas no que se refere à questão nacional, sua concepção de história e política. Optamos por dividir a dissertação em cinco partes a fim de compreender melhor e de maneira mais organizada um tema de grande complexidade, sobretudo pelo modo como o autor oscila na utilização de conceitos importantes. Há uma introdução onde apresentamos nosso objeto de estudo, situamos sua importância e a relevância deste trabalho. No capítulo I, estabelecemos uma relação entre a questão dos intelectuais e a política, a ser considerada em grande relevância e significado para o estudo das concepções políticas no século XIX e XX. O capítulo II está diretamente relacionado ao primeiro. É quase uma extensão deste uma vez que, anunciada a problemática da relação entre os intelectuais e poder político, dedicamo-nos a observas as propostas e respostas de Ortega para a intelectualidade de seu tempo de modo bastante original. Nosso terceiro capítulo e mais importante, é onde observamos de perto a relação entre a questão da intelectualidade, da política e da nação. A questão nacional é eleita questão primeira, e privilegiamos o conceito de nação por considerarmos este conceito aquele onde aparece melhor concluso o pensamento político do filósofo espanhol. Por fim há nossa conclusão apontando para a solução epistemológica e ontológica da teoria contemporânea a partir de Ortega, a historicidade do mundo. Palavras chave: Idéias políticas, intelectuais, história, nação
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9247
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_3527_Joanir Campanha Neto.pdf892.75 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.