Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9318
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCAMPOS, A. P.
dc.date.accessioned2018-08-01T23:45:09Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T23:45:09Z-
dc.identifier.citationBASTOS, F. M., A Política na Antessala do Parlamento: Imprensa e Sociabilidades na Formação da Esfera Pública de Opinião em Vitória/ES, nos Anos de 1840 a 1889por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9318-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleA Política na Antessala do Parlamento: Imprensa e Sociabilidades na Formação da Esfera Pública de Opinião em Vitória/ES, nos Anos de 1840 a 1889por
dc.typedoctoralThesisen
dc.contributor.memberMERLO, P. M. S.
dc.contributor.memberSILVA, G. V.
dc.contributor.memberVasconcellos, J. G. M.
dc.contributor.memberCAVALCANTI, V. R. S.
dcterms.abstractNesta tese discutimos a formação da esfera pública de opinião em Vitória, durante a segunda metade do Oitocentos. Neste interstício, as sociabilidades políticas ganharam novos espaços além dos encontros nos ambientes públicos da cidade (ruas e praças): os jornais locais, as associações e clubes. Escolhemos para fonte principal desta pesquisa a imprensa periódica capixaba que circulou em Vitória entre os anos de 1849 e 1889. Observamos nesses documentos mudança na atividade jornalística capixaba a partir de fins de 1850, quando uma imprensa de opinião e oposição iniciou seus trabalhos na capital, o que colaborou para a formação de outro tipo de sociabilidade política: a impressa. De 1860 a 1889, a política passou a pautar os editoriais e as sociabilidades políticas ganharam progressiva publicidade nos impressos. Desavenças entre membros da elite local, processos eleitorais e questões pertinentes à vida pública provincial e nacional passaram a ser discutidos na imprensa por meio da qual se buscava definir os valores da política local. Os periódicos lançaram novo vocabulário político e as matérias publicadas nesses impressos ganharam caráter mais geral por priorizarem temas de ordem pública relativas à política provincial, ao desenvolvimento material e intelectual da Província, à administração dos municípios, ao estado sanitário da capital, entre outros. Nesse ínterim identificamos os primeiros usos da expressão opinião pública na imprensa de Vitória, em que os capixabas experimentavam essa noção ao mesmo tempo em que procuravam defini-la. Assim, assistimos a emergência da opinião pública enquanto recurso para legitimação de práticas políticas, uma operação simbólica que transforma opiniões individuais ou setoriais em opinião geral. Interpretamos essas mudanças das sociabilidades políticas, expressas principalmente na imprensa capixaba, como o processo de formação da esfera pública de opinião. Esta esfera não se constituiu em um vazio político-cultural. Durante todo o período estudado reconhecemos a permanência de práticas de circulação das vozes marcadas pela oralidade, a exemplo dos boatos, e das ruas como locus de participação política.por
dcterms.creatorBASTOS, F. M.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2016-08-31
dcterms.subjectEsfera pública de opiniãopor
dcterms.subjectImprensapor
dcterms.subjectSociabilidade Políticapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Históriapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Históriapor
Aparece nas coleções:PPGHIS - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8790_Tese_Fabíola Martins Bastos_versão final.pdf10.14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.