Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9406
Título: Esclarecendo as relações filogenéticas e diversificação dos bivalves da Superfamília Mytiloidea(Mollusca:Bivalvia:Pteriomorphia
Autor(es): DALBEM, G. B.
Orientador: FAGUNDES, V.
Data do documento: 30-Jun-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: DALBEM, G. B., Esclarecendo as relações filogenéticas e diversificação dos bivalves da Superfamília Mytiloidea(Mollusca:Bivalvia:Pteriomorphia
Resumo: A superfamília Mytiloidea Rafinesque, 1815 foi descrita originalmente com apenas uma família: Mytilidae Rafinesque, 1815. Posteriores revisões da classificação original sugerem que Mytiloidea possa ser subdividida em mais de uma família. Entretanto, não existe, até hoje, consenso sobre a organização interna dessa superfamília, bem como testes filogenéticos para entender a relação dos clados representantes. Nesse sentido, buscamos através de ferramentas moleculares testar e revisar a validade das classificações dentro de Mytiloidea, utilizando um marcador mitocondrial (COI) e dois nucleares (ITS1 e 18s) para inferir as relações evolutivas entre os grupos de Mytiloidea. As inferências filogenéticas recuperam o monofiletismo de Mytiloidea. Os agrupamentos sugeridos pelos estudos morfológicos previamente sugeridos para as famílias e subfamílias de Mytiloidea foram recuperados como parafiléticos. Baseado nas relações evolutivas recuperadas no presente estudo propomos que Mytiloidea é composta por duas famílias: Mytilidae e Modiolidae, sendo a primeira dividida em sete subfamílias (Mytilinae, Perninae, Brachidontinae, Septiferninae, Crenellinae, Dacrydiinae e Lithophaginae) e a segunda em quatro (Modiolinae, Bathymodiolinae, Limnoperninae e Aulacominae). A divergência entre as duas famílias é de 37%. Entre subfamílias de Mytilidae variaram de 16-42%, e entre as subfamílias de Modiolidae variaram de 9-25%. Mytiloidea é um grupo muito antigo, o que possivelmente contribui para o acumulo de muitas mutações e consequentemente para os altos valores de divergência encontrados. Diversas características dentro do grupo são tratadas como sendo fruto de convergências evolutivas, o que ao longo do tempo gerou classificações inconsistentes dos grupos internos. Sugerimos aqui que algumas dessas características tratadas como convergências, são retenções de caracteres ancestrais. A partir da visão filogenética proposta aqui, uma nova visão da história evolutiva de Mytiloidea po
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9406
Aparece nas coleções:PPGBAN - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11104_Dissertacao Gabriel Bautz Dalbem - Versão banca.pdf1.27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.