Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9420
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorJoyeux, Jean Christophe-
dc.date.accessioned2018-08-01T23:48:29Z-
dc.date.available2018-08-01-
dc.date.available2018-08-01T23:48:29Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9420-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleEcomorfologia e padrões de abundância de Labridae em ilha oceânicas e áreas da costa brasileirapor
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc57-
dc.subject.br-rjbnPeixe marinho - Morfologia-
dc.subject.br-rjbnTeoria das distribuições (Análise funcional)-
dc.subject.br-rjbnEcologia dos recifes de coral-
dc.subject.br-rjbnHabitat (Ecologia) - Conservação-
dc.subject.br-rjbnNicho (Ecologia)-
dc.subject.br-rjbnPeixes - Distribuição geográfica-
dcterms.abstractRelações existentes entre as adaptações morfológicas e a ecologia das espécies são o objeto de estudo da ecomorfologia, que abrange o complexo forma-função como indicador do desempenho e sobrevivência dos organismos em determinado habitat. Este desempenho é reflexo da funcionalidade que cada espécie possui no ambiente. Análises ecomorfológicas e funcionais permitem avaliar a diversidade e redundância de espécies dentro de grupos funcionais, com importantes implicações para o entendimento da resiliência e aplicação de medidas para conservação de ambientes recifais. Labridae é uma família com conhecida variação morfológica dentre suas 616 espécies, incluindo alterações ontogenéticas que levam a uma grande diversidade de papéis ecológicos, como variações na ocupação de micro-habitats e no impacto sobre comunidades bentônicas. O presente estudo objetivou (i) propor uma classificação em grupos funcionais para os labrídeos do Atlântico Sudoeste, (ii) examinar como as mudanças ontogenéticas afetam o papel funcional das espécies, (iii) evidenciar quais características morfológicas regem tais variações, e (iv) inferir sobre o papel ecológico e a importância relativa de cada espécie para o ambiente, de acordo com os dados ecomorfológicos e ecológicos. Para isto, análises morfométricas foram realizadas em 21 espécies, divididas em três classes de desenvolvimento (juvenis, intermediários e adultos). A partir dos atributos funcionais provenientes destas medições, foram realizadas análises dos componentes principais e agrupamentos em árvores consensuais para cada classe e para o conjunto de todos os indivíduos, de modo a explicar as variações morfológicas e os diferentes papéis funcionais ligados à ontogenia das espécies. As análises produziram um total de nove grupos funcionais, que foram descritos de acordo com a guilda trófica, o hábito de vida e estágio ontogenético. Os atributos que regeram a formação dos grupos e suas variações morfológicas e funcionais foram: Área da boca, Largura relativa da boca, o Índice de Alongamento Corporal e o Tipo de Dentição. Espécies como Cryptotomus roseus, Clepticus brasiliensis, Halichoeres penrosei, Scarus zelindae e Xyrichtys novacula apresentaram-se em diferentes grupos ao longo da sua ontogenia, desempenhando assim variados papeis ecológicos no ecossistema que habitam.por
dcterms.abstractRelationships between morphological adaptationsand species ecology are the subject of ecomorphology studies that covers the form-function complex as an indicator of performanceand survival of organisms in a habitat. This performance is a reflection offunction that each species develop at the environment. Ecomorphologicaland functional analysis allow evaluate diversityand redundancy of species in functional groups, with crucial implications to understanding the resilienceand implementing actions to conservation of reef environments. Labridae family is known for morphological variation in 616 species, including ontogenetic shifts that lead to a great diversity of ecological roles, as variations in a micro-habitats occupancyand its impact over benthiccommunities. The present work aimed (i) propose a functional group classification to South-Western labrids, (ii) examine how the ontogenetic changes affect the functional role of the species, (iii) evidence which morphological characteristics drive this variations,and (iv) infer about the the ecological roleand the environmental relative importance of each specie, according to ecologicaland ecomorphological data. Morphometric analysis were performed in 21 species, divide in three developing classes (juveniles, intermediariesand adults). From functional attributes derived of this measurements were performed principal component analysisand clusters of consensual trees to each classand to the set of all classes, aiming to explain the morphological variationsand the different functional roles linked to species ontogeny. Analyses produce nine functional groups described according with the trophic guild, living habitsand ontogenetic stages. The attributes that drives the group formationand its functionaland morphological variations were: “Oral surface”, “Oral width”, “Body elongation index”and “Dentition type”. Species as Cryptotomus roseus, Clepticus brasiliensis, Halichoeres penrosei, Scarus zelindaeand Xyrichtys novaculapresent different functional groups during ontogeny, playing varied ecological roles in the ecosystems that inhabits.eng
dcterms.creatorFerreira, Gabriel Costa Cardozo-
dcterms.formatTextpor
dcterms.issued2015-02-20-
dcterms.languagepor-
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Biologia Animal)por
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqBiologia Geral-
dc.publisher.courseMestrado em Biologia Animalpor
dc.contributor.refereeBernardino, Angelo Fraga-
dc.contributor.refereeMacieira, Raphael Mariano-
Aparece nas coleções:PPGBAN - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8566_Dissertação de Mestrado - Gabriel Ferreira - versão defesa.pdf3.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.