Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9432
Título: MODELAGEM HIDRODINÂMICA E DO TRANSPORTE DE SEDIMENTOS DA BAÍA DE VITÓRIA, ES: IMPACTO DO APROFUNDAMENTO DO CANAL ESTUARINO DO PORTO DE VITÓRIA
Autor(es): LACERDA, K. C.
Orientador: CHACALTANA, J. T. A.
Palavras-chave: hidrodinâmica
transporte de sedmentos
estuários
dragagem
Data do documento: 13-Jul-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LACERDA, K. C., MODELAGEM HIDRODINÂMICA E DO TRANSPORTE DE SEDIMENTOS DA BAÍA DE VITÓRIA, ES: IMPACTO DO APROFUNDAMENTO DO CANAL ESTUARINO DO PORTO DE VITÓRIA
Resumo: O aprofundamento de canais de navegação estuarinos, mesmo que em dois a três metros, pode resultar em impactos diversos nos padrões de elevações, correntes e gradientes de salinidade. Esses impactos possuem o potencial de ocasionar modificações dos padrões de erosão e deposição e de concentração de sedimentos suspensos (CSS) podendo, assim, ocasionar efeitos indesejáveis, como o aumento do risco de inundação e a criação de uma nova e/ou maior demanda de dragagem de manutenção. Um projeto de aprofundamento do canal estuarino de navegação do Porto de Vitória, localizado na Baía de Vitória, teve início em 2012 com o objetivo de alcançar cotas de ~14m, quando o canal principal possuía profundidades entre 10,6 e 13m, para permitir a entrada de navios de maior calado, com previsão de um incremento de mais de 25% da capacidade operacional do porto. Possíveis impactos do aprofundamento do canal do Porto de Vitória são investigados utilizando o modelo numérico hidrodinâmico e de transporte de sedimentos Delft3D, forçado por maré, vento, pressão atmosférica e gradientes termohalinos. O modelo numérico reproduziu satisfatoriamente os dados observados de elevação, velocidade, temperatura, salinidade e CSS na Baía de Vitória. Os resultados obtidos sugerem que o aprofundamento do canal resulta em um maior impacto de forma localizada, induzindo uma redução nas velocidades do escoamento, na CSS e nos valores de erosão e deposição sobre a região aprofundada. Verificou-se uma redução média de 20% na magnitude da velocidade, enquanto para a elevação os resultados sugerem um impacto da ordem de milímetros. Quanto à CSS, houve uma redução dos valores de cerca de 30% (8 mg/L). Os padrões de erosão/deposição foram mais afetados na região entre a desembocadura da Baía de Vitória e o Porto de Vitória, com diferenças de 20 a 60% com o aprofundamento. A redução da tensão de cisalhamento de fundo, sobre a região aprofundada, foi o principal fator responsável pelas reduções obtidas dos valores de CSS e de erosão/deposição, reduzindo os fluxos de sedimento do fundo para a coluna de água e, assim, a CSS e a erosão/deposição. Assim, os resultados sugerem que o aprofundamento do canal do Porto de Vitória pode ocasionar uma redução nas velocidades do escoamento na região aprofundada, com uma consequente redução das taxas de erosão nessa porção da Baía de Vitória.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9432
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_10126_K_C_Lacerda_2016_dissertacao.pdf6.62 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.