Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9507
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorAlvarez, Cristina Engel de-
dc.date.accessioned2018-08-01T23:58:58Z-
dc.date.available2018-08-01-
dc.date.available2018-08-01T23:58:58Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9507-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.subjectIluminância de interiorespor
dc.subjectDesempenho lumínicopor
dc.titleMetodologia de avaliação lumínica: estudo de caso Estação Antártica Comandante Ferrazpor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc624-
dc.subject.br-rjbnEstação Antártica Comandante Ferrazpor
dc.subject.br-rjbnIluminaçãopor
dc.subject.br-rjbnIluminação de interiorespor
dc.subject.br-rjbnIluminação naturalpor
dcterms.abstractA luz define o que se vê, e esse fenômeno envolve o objeto iluminado, o objeto que ilumina e quem o observa. Na arquitetura, a luz auxilia na percepção dos aspectos formais, conceituais e participa ativamente dos resultados finais, principalmente quanto ao conforto. Especificamente, no que se refere ao usuário e a luz, estão intrínsecas questões fisiológicas e psicológicas assim como o entendimento entre o limiar do conforto e do desconforto humano. Os índices lumínicos propostos e os métodos existentes mensuram normalmente condições padrão de uso e de localização, ou seja, não costumam ponderar a condição de exceção. Situações em que uma pequena quantidade de luz de um ambiente pode ser julgada inadequada nos padrões estabelecidos por normativa, para outras caracterizadas pela reduzida disponibilidade de luz, aquela mínima quantidade existente pode causar um efeito positivo, e não negativo. A pesquisa teve como objetivo geral desenvolver uma metodologia para avaliar a condição de conforto visual para o ambiente Antártico, cuja disponibilidade de luz requer estudos específicos, tendo como estudo de caso a Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). Os resultados obtidos indicam uma nova faixa avaliativa, desenvolvida a partir da Useful Daylight Illuminance (UDI), e o método final apresenta o desempenho lumínico do espaço, através do diagrama de flutuabilidade, medido de duas formas: com um panorama estático, de hora em hora; e dinâmico, com períodos demarcados, concomitantemente. A visualização dos dados compilados nos diagramas permite a avaliação do ambiente e funciona como uma ferramenta ao projetista.por
dcterms.abstractThe light defines what is seen, and this phenomenon involves the illuminated object, light source and who observes it. In architecture, a light helps in the perception of formal, conceptual aspects and actively participates in the result, mainly in terms of comfort. Specifically, in respect to user and light, there are intrinsic the physiological and psychological issues leading to understanding between the threshold of comfort and human discomfort. The proposed light indexes and the existing methods measure normal conditions of use and location, that is, they do not usually consider an exceptional condition. In special situations, a small amount of light from an environment can be judged inadequate under standards established by regulation; however, a lack of light, that minimum amount of illuminance, can offer a positive effect. This research had as general objective to develop a methodology for evaluation of condition for visual comfort for the specific Antarctic environment, having as case study the Antarctic Brazilian Station Comandante Ferraz. The result is a new assessment range, developed from the UDI, and the final method presents the luminous performance of the space, through the buoyancy diagram, measured in two ways: with a static analysis, hourly, and a dynamic view analysis, with periods marked, concomitantly. The visualization of the data compiled in the diagrams allows the evaluation of the environment and works as a tool to the light designer.eng
dcterms.creatorMarins, Daniela Pawelski Amaro-
dcterms.formatTexteng
dcterms.issued2018-03-28-
dcterms.languageporpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Civilpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqEngenharia Civilpor
dc.publisher.courseMestrado em Engenharia Civilpor
dc.contributor.refereeVieira, Geilma Lima-
dc.contributor.refereeLaranja, Andréa Coelho-
dc.contributor.refereeMoreno, María Beatriz Piderit-
Aparece nas coleções:PPGEC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12035_METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO LUMÍNICA - Daniela Pawelski.pdf5.24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.