Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9518
Título: Indicadores de perdas para serviços de abastecimento de água: padronização e limitações da aplicação no Brasil
Autor(es): Biasutti, Saulo
Orientador: Coelho, Edumar Ramos Cabral
Data do documento: 19-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A quantidade de água perdida, expressa por meio de indicadores, é um importante elemento na avaliação da eficiência dos serviços de abastecimento de água. Contudo, quando não há uniformidade na linguagem utilizada para os indicadores, esta importante ferramenta perde a credibilidade. A Associação Internacional de Água (IWA) no final da década de 90 lançou as bases para a padronização dos indicadores de desempenho para serviços de abastecimento de água. O padrão de indicadores da IWA foi bem sucedido, sendo adotado por diversos países. No Brasil ainda não existe o padrão nacional consolidado dos indicadores de perdas e, por conseguinte, uma grande diversidade de indicadores é utilizada pelas entidades gestoras do setor de abastecimento de água. Neste contexto, o presente projeto tem como objetivo revisar, registrar e avaliar comparativamente os tipos de indicadores de perdas utilizados atualmente no Brasil, identificando as variações nas terminologias, unidades e fórmulas. Para a consecução da pesquisa recorreu-se à revisão sistemática da literatura científica, em conjunto com a análise de documentos legais e técnicos que normatizam os indicadores de perdas de água no Brasil. Ao todo foram avaliados na pesquisa bibliográfica 164 estudos de caso e na pesquisa documental 124 Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB). Os resultados evidenciam a falta de uniformidade dos indicadores de perdas, visto que diferentes nomenclaturas e fórmulas são utilizadas para expressar o mesmo indicador em diferentes documentos. A ausência de uma padronização dos indicadores dificulta a comparação de desempenho entre diferentes prestadores de serviços de abastecimento de água. Ademais, os resultados mostram que indicadores expressos em percentual, mesmo não sendo recomendados pela IWA, continuam sendo largamente utilizados, inclusive para a definição de metas no PMSB. Paralelamente, foi desenvolvida uma pesquisa junto aos prestadores de serviços de abastecimento de água, com a finalidade de investigar as limitações mais comuns quanto à aplicação dos indicadores de perdas. Com base nas respostas de 65 prestadores ao questionário de pesquisa, observou-se que as dificuldades mais frequentes são carência de equipamentos de medição (macro e micro), falta de confiabilidade nos dados operacionais e escassez de recursos financeiros para investimentos. Em virtude disso, a auditoria de perdas nos sistemas de abastecimento de água geralmente é deficiente, o que dificulta a definição de metas e o acompanhamento dos progressos na gestão de perdas por meio de indicadores, principalmente em relação aos indicadores mais específicos de perdas reais e perdas aparentes.
The amount of water loss, expressed through indicators, is an important element in assessing the efficiency of water supply services. However, when there is no uniformity in the language used for indicators, this important tool loses its credibility. The International Water Association (IWA) at the end of the 90s laid the foundation for the standardization of performance indicators for water supply services. Their standard was successful, being adopted by many countries. In Brazil there is still no consolidated national standard of loss indicators and therefore a wide range of indicators is used by managers of water supply sectors. In this context, this project aims to review, record and comparatively evaluate the types of loss indicators currently used in Brazil, identifying variations in terminology, units and formulas. To achieve the research it was resorted to a systematic review of scientific literature, together with the analysis of legal and technical documents that regulate water loss indicators in Brazil. Altogether in the literature 164 case studies were evaluated and in the documentary research 124 Municipal Sanitation Plans (PMSB). The results show the lack of uniformity of loss indicators, as different nomenclatures and formulas are used to express the same indicator in different documents. The lack of standardization of indicators makes the comparison of performance between different providers of water services difficult. Moreover, the results show that indicators expressed as a percentage, although not recommended by IWA, are still widely used, including setting targets in PMSB. At the same time, a survey was developed with the providers of water services, in order to investigate the most common limitations on the application of the loss indicators. Based on responses from 65 providers to the questionnaire survey, it was observed that the most frequent difficulties are lack of measuring equipment (macro and micro), lack of reliability of operational data and lack of financial resources for investments. As a result, the audit of losses in water supply systems is generally poor, making it difficult to set targets and monitor progress in loss management through indicators, especially in regards to more specific indicators of reais loss and apparent loss.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9518
Aparece nas coleções:PPGESA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10185_DIS SAULO BIASUTTI.pdf1.46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.