Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9530
Título: Desaguamento do lodo de Estação de Tratamento de Água através do uso de Blocos Drenantes
Autor(es): ALVES, V. M. B.
Orientador: ZDRADEK, C. P.
Palavras-chave: Polímero
Bloco drenante
Desaguamento
Data do documento: 23-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ALVES, V. M. B., Desaguamento do lodo de Estação de Tratamento de Água através do uso de Blocos Drenantes
Resumo: O processo de desaguamento é uma das técnicas utilizadas na separação sólido líquido que busca, a redução do volume e consequentemente facilita o transporte e disposição final dos resíduos do tratamento. O desaguamento pode ser feito por uso de sistemas, naturais ou mecanizados. Este trabalho tem como objetivo estudar o desaguamento do lodo da unidade de flotação da Estação de Tratamento Água localizada no distrito de Coqueiral em Aracruz ES. Foram realizadas caracterizações do lodo gerado no processo de tratamento e do lodo seco nos ensaios de desaguamento, segundo ABNT NBR 10.004, 10.005 e 10.006 que tratam da obtenção de extrato lixiviado e solubilizado dos resíduos sólidos e da sua devida classificação. Não obstante, foi realizada avaliação da qualidade da água da lagoa Santur a jusante, montante e no ponto de lançamento do lodo. Foram avaliados nove polímeros entre aniônicos, não iônicos e catiônicos através dos ensaios de resistência específica e teste de inversão. A partir do melhor polímero identificado, foi realizada a secagem do lodo com o uso de leito de secagem modificado por blocos drenantes. Foram utilizados modelos empíricos para realizar a estimativa do volume de lodo produzido pela Estação de Tratamento de Água e comparado com os valores obtidos experimentalmente. Com os dados mensurados foi realizado o dimensionamento do leito de secagem composto por blocos drenantes e foi feita a análise de custo para implantação. O lodo bruto e o lodo seco foram classificados como Classe II A - Não Inerte, fato que viabiliza a destinação do resíduo. O ensaio de resistência específica e o teste de inversão apontaram o polímero FO 4290 SH da SNF na dosagem de 2,0 mg pol./g ST como sendo o polímero mais indicado para realização do desaguamento do lodo. Os ensaios de desaguamento alcançaram eficiências de 93% na remoção de água com 30 dias de secagem. A área estimada do leito de secagem por blocos drenantes foi de 968 m2. A partir da análise de custo foi identificado um investimento na ordem de e R$ 753.684,80 para a construção do leito de secagem com cobertura e custo operacional anual do sistema no valor de R$ 42.290,15.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9530
Aparece nas coleções:PPGESA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11327_Dissertação_Victor_M_B_Alves.pdf5.12 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.