Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9537
Título: Estratégias para Conservação de Água Potável Através do Aproveitamento de Fontes não Potáveis em uma Edificação comercial de Grande Porte
Autor(es): GUZZO, F. R.
Orientador: GONCALVES, R. F.
Palavras-chave: Reúso
Aproveitamento de Água
Shopping
Balanço Hídrico
Data do documento: 11-Ago-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: GUZZO, F. R., Estratégias para Conservação de Água Potável Através do Aproveitamento de Fontes não Potáveis em uma Edificação comercial de Grande Porte
Resumo: Diante dos desafios para contornar a crise hídrica que se estabelece no mundo, várias medidas de conservação de água estão sendo introduzidas principalmente nas grandes edificações onde o consumo de água é bem expressivo. Desse modo, esta dissertação apresenta estratégias para conservação de água potável em uma edificação comercial de grande porte através do aproveitamento de fontes de água não potável. Após uma análise preliminar de setorização do consumo de água na edificação, o estudo identificou a torre de resfriamento, os restaurantes e os banheiros como os maiores consumidores de água. Foram verificados também possíveis vazamentos nas bacias sanitárias dos banheiros sociais, constatando que estes representam 0,1% do consumo total de água do Shopping Center Vila Velha (SCVV). Ademais, este trabalho avaliou a disponibilidade das fontes de água não potável mais relevantes, neste caso: a água cinza tratada para reúso, a água de chuva e a água de condensação. Foi constatado que a água cinza produzida no centro comercial foi equivalente a 11.301,68 m³/ano, enquanto a oferta de águas pluviais demonstrou uma vazão de 64.950,80 m³/ano. Com relação à produção de água de condensação, verificou-se que 1 TR (Tonelada de refrigeração) é capaz de produzir 5,823 litros de água por dia, gerando um total de 3.492,00 m³/ano de água condensada. Foi aplicado o método do Balanço Hídrico Reconciliado (BHR), desenvolvido pela Rede Teclim da Universidade Federal da Bahia, na reconciliação dos dados de vazões medidas e estimadas, com intuito de reduzir os erros embutidos nas diferentes formas de medição de vazões. O BHR demonstrou pouca diferença entre as vazões medidas e reconciliadas. A partir das vazões reconciliadas foram calculados indicadores de consumo de água potável e água não potável, bem como geradas estratégias com os possíveis usos das águas não potáveis. Concluiuse, então, que o aproveitamento e o reúso das três fontes de água não potável (água cinza tratada para reúso, água de condensação e água da chuva) e a utilização dos reservatórios de contenção de água pluvial (RECAPs) implicariam em uma economia de 46.281,33 m³/ano, correspondendo a cerca de 84% da demanda de água não potável.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9537
Aparece nas coleções:PPGESA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11496_Dissertação_Fernanda_Guzzo_FINAL_CORRIGIDO.pdf4.24 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.