Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9541
Título: Avaliação dos Fatores que Interferem na Sedimentabilidade de Sistema Lodo Ativado Unitank: Estudos de Caso da Estação de Tratamento de Esgoto Sanitário de Mulembá II em Viória/ES
Autor(es): Uliana, Lorena Fávero
Orientador: Siman, Renato Ribeiro
Coorientador: Prado, Gustavo Silva do
Data do documento: 21-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A tecnologia de lodo ativado é amplamente utilizada no tratamento de águas residuárias em todo o mundo. Entretanto, sua performance está condicionada a uma eficiente separação de sólidos-líquido. Diante disso, esta pesquisa buscou avaliar os fatores que interferem na sedimentabilidade de lodo secundário do sistema de Lodo Ativado UNITANK da ETE Mulembá II, implantada em Vitória-ES. Para tal, a metodologia proposta determinou experimentalmente as características da sedimentabilidade do lodo amostrado diretamente da ETE, transcritas nas constantes de Vesilind (k e v0) e índice volumétrico de lodo (IVL) e suas derivações, além de ter aferido as correlações que esses parâmetros de sedimentabilidade poderiam ter com diversos outros parâmetros de monitoramento operacional da ETE. Finalmente, buscou-se validar a utilização do IVL como indicador da operação de sedimentação do lodo da ETE Mulembá II. Como resultados, percebeu-se que com 56%, 88%, 19% e 94% de frequências, os resultados de IVL, IVL Diluído (IVLD), k e v0 possibilitaram caracterizar o lodo da ETE como de boa sedimentabilidade, registrando resultados médios de 100 ml/g, 80 mg/l, 0,39 l/g e 13,92 m/h respectivamente. Os fatores mais relevantes que correlacionaram (95% de confiança) moderadamente com a variável IVLETE foram Nitrogênio-NTK, DBO5 no efluente final e Contagem de Bactérias Filamentosas. Já a variável IVLD obteve correlação de moderada a forte com os fatores Relação A/M, Oxigênio Dissolvido no tanque de aeração e SST no efluente tratado. As variáveis Relação IVL30/IVL10 e Relação IVLD30/IVLD10 obtiveram correlação moderada com Temperatura e Contagem de Bactérias filamentosas. Já a constante k, os fatores correlacionaram (95% de confiança) moderadamente com Tempo de detenção hidráulica (TDH) no decantador e Cloreto. A constante v0 correlacionou-se moderadamente apenas com Nitrogênio-NO3 no tanque de aeração. Por fim, pode-se afirmar que o IVL é um parâmetro significativo para representar as características da sedimentabilidade de lodo da ETE Mulembá II, não dispensando a necessidade de análises complementares para aferir sobre o processo de sedimentação de lodo da ETE Mulembá II.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9541
Aparece nas coleções:PPGESA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11799_PPGES-Dissertação_Lorena Fávero Uliana.pdf4.41 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.