Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9606
Título: Uso do LMP para descoberta automática e gerenciamento de enlaces em redes OTN
Autor(es): Ferrari, Fabbiano Fiorin
Orientador: Garcia, Anilton Salles
Palavras-chave: Redes ópticas de transporte
Data do documento: 6-Set-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Para atender a crescente demanda por serviços de telecomunicações, com aplicações exigindo cada vez mais das redes de núcleo, as Redes Ópticas de Transporte (OTN – Optical Transport Network), baseadas em multiplexação por comprimento de onda (WDM - Wavelength-Division Multiplexing) e no SONET/SDH (Synchronous Optical NETwork/ Synchronous Digital Hierarchy), surgem para prover serviços de transporte óptico mais eficiente. A OTN consolida-se como a nova geração de redes ópticas, cabendo à ITU-T (International Telecommunication Union – Telecommunication Section) fornecer a padronização para os fabricantes de equipamentos e soluções de redes de transporte. Uma vez que essas novas tecnologias de redes oferecem maiores possibilidades de tráfego, proteção, restauração, comutação e qualidade de serviço para múltiplos clientes, há um aumento na complexidade da rede como um todo e no modo de gerenciamento desta. Neste cenário, com o objetivo de aprimorar o gerenciamento dessas redes, busca-se a automatização das suas funcionalidades. Nesta dissertação é apresentada uma proposta de arquitetura para o plano de gerência das redes OTN visando integração das funcionalidades de gerência e o plano de transporte. São desenvolvidos mecanismos para a descoberta automática da topologia e recursos da rede, baseando-se nos procedimentos descritos na recomendação ITU-T G.7714 e na IETF RFC4204 (LMP – Link Management Protocol). A arquitetura e os procedimentos implementados são validados através de simulação no software OMNeT++, onde um framework de simulação de redes OTN está em desenvolvimento pelo grupo de pesquisa do Laboratório de Telecomunicações (LabTel) na UFES com o objetivo de analisar, testar e validar comportamentos e funcionalidades das redes OTN.
In order to meet the growing demand for telecommunications services, with applications increasingly demanding of core networks, the Optical Transport Networks (OTN), based on Wavelength-Division Multiplexing (WDM) and in Synchronous Optical Network/Synchronous Digital Hierarchy (SONET/SDH), appear to provide more efficient optical transport services. The OTN has been consolidating as a new generation of optical networks and the ITU-T (International Telecommunication Union – Telecommunication Section) provides standardization for equipment manufacturers and transport network solutions. Once these new networking technologies offer greater possibilities of traffic, protection, restoration, switching and quality of service for multiple clients, there is an increase of network and management complexity. In this context, in order to improve the management of these networks, the automation of their functions is desired. This dissertation proposes an architecture for the management plane of OTN to achieve the integration of management features and the transport plane. Mechanisms are developed for the automatic discovery of network topology and resources, based on the procedures described at ITU-T Recommendation G.7714 and IETF RFC4204 (LMP - Link Management Protocol). The architecture and the procedures implemented are validated by simulation, using OMNeT++, where an OTN simulation framework is being developed by the Telecommunications Laboratory (LabTel) research group at UFES, in order to analyze, test and validate behavior and features of OTN networks.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9606
Aparece nas coleções:PPGEE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3856_DissertacaoMestradoFabbianoFiorinFerrari.pdf1.67 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.