Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9754
Título: Modelagens do Processo de Gaseificação de Fezes Humanas: influência da Temperatura, Razão de Equivalência e Umidade do Ar na Composição do Gás de Síntese
Autor(es): MATTOS, T. P. M.
Data do documento: 16-Ago-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MATTOS, T. P. M., Modelagens do Processo de Gaseificação de Fezes Humanas: influência da Temperatura, Razão de Equivalência e Umidade do Ar na Composição do Gás de Síntese
Resumo: Resumo da dissertação: Com o propósito de reduzir a carga de material orgânico em sistemas de esgoto, saneamentos sustentáveis podem separar resíduos sólidos para conversão termoquímica em gás de gaseificação. A solução proposta visa reduzir significativamente os impactos ambientais e de saúde do saneamento precário, além de minimizar o uso de água e energia, que são os principais desafios do crescimento de países subdesenvolvidos. A conversão termoquímica a partir da gaseificação de leito fixo pode potencializar a geração de combustível gasoso através da biomassa fecal humana, convertendo dejetos sólidos humanos em gás combustível de poder calorífico apropriado para geração de energia. Três modelos para um gaseificador de concorrente foram propostos, usando o simulador de processos Aspen PlusTM, para validação e estudo de otimização das condições operacionais. Foi selecionado o modelo que apresentou resultados satisfatórios e estudado a aplicabilidade da biomassa fecal humana como combustível para o processo de gaseificação. Verificou-se que o gás de gaseificação resultante da biomassa fecal humana com 20% de umidade obteve PCI e exergia de 7,43 MJ/kg e 8,17 MJ/kg, respectivamente, na razão de equivalência de 0,2. O efeito dos principais parâmetros operacionais, como temperatura do reator, razão de equivalência e a de vapor/biomassa sobre a exergia foram analisados. Observou-se que o uso de agente gaseificante com umidade relativa de 90% reduz a temperatura do gás em 4,52% e a exergia em 4,27%, na razão de equivalência de 0,5. Os impactos deste trabalho residem no uso de modelos validados para auxiliar o projeto de gaseificadores de leito fixo e na maximização de condições operacionais para conversão termoquímica da biomassa fecal humana. Palavras chave: Gaseificação, fezes humanas, simulador de processos, exergia, temperatura, razão de equivalência, umidade relativa.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9754
Aparece nas coleções:PPGEM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11309_Thiara Paula Massariol Mattos.pdf3.31 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.