Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9786
Título: AVALIAÇÃO do Efeito do Fluxo e da Concentração de Ácido Acético na Corrosão Por Co2dos Aços Carbono Sae 1020 e 1045
Autor(es): MONFARDINI, W. A.
Orientador: MACEDO, M. C. S.
Data do documento: 31-Mar-2015
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MONFARDINI, W. A., AVALIAÇÃO do Efeito do Fluxo e da Concentração de Ácido Acético na Corrosão Por Co2dos Aços Carbono Sae 1020 e 1045
Resumo: A corrosão por CO2 é relatada como um grande desafio em diversas indústrias, em especial em indústrias de exploração de óleo e gás. Há diversos trabalhos que reportam uma considerável corrosão por CO2 em tubulações offshore de aços carbonos no transporte de gás natural. O principal agente corrosivo da corrosão por CO2 em soluções aquosas é o H2CO3, que é formado devido à hidratação do CO2(g), entretanto, dificilmente este age isoladamente. Há diversos outros fatores que contribuem no processo corrosivo de tubulações e equipamentos metálicos, como a velocidade de escoamento que introduz tensões mecânicas cisalhantes na superfície metálica, presença de ácidos orgânicos, partículas duras, filmes protetores entre outros. Este trabalho revisa o efeito dos principais fatores que afetam a corrosão por CO2, e avalia a influência do fluxo através da rotação de um RDE (rotating disk electrode), além da influência da concentração de HAc (ácido acético) na corrosão por CO2 em aços carbonos de baixa liga. Foram levantadas curvas de polarização potenciodinâmica para obtenção dos principais parâmetros de corrosão como o Ecorr, Icorr e ILim, além disso, as superfícies ensaiadas foram analisadas através de microscopia ótica e eletrônica de varredura (MEV) afim de quantificar a corrosão localizada e identificar a presença de impurezas e inclusões que possivelmente podem influenciar no processo corrosivo. Foi observada uma considerável influência do fluxo nos parâmetros de corrosão analisados, indicando que o efeito do fluxo acelera as reações catódicas em questão. Entretanto não foi possível observar uma relação linear destes parâmetros com a concentração de HAc, tal fato sugere que os íons Ac- possui uma complexa influência no comportamento anódico dos casos estudados. Por fim, foram observados pites em praticamente todas as condições, indicando que os pites podem surgir não somente devido à presença de HAc, mas também devido a presença de O2 dissolvido e até mesmo pelo íon bicabornato. Palavras chave: Corrosão por CO2. Corrosão acelerada pelo fluxo, ácido acético, RDE, RPL
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9786
Aparece nas coleções:PPGEM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8752_WARLEN ALVES MONFARDINI.pdf3.52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.