Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9791
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPASSOS, C. A. C.
dc.date.accessioned2018-08-02T00:03:12Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-02T00:03:12Z-
dc.identifier.citationCAPUCHO, I. M., Influência dos Arranjos Randômicos de Grãos nas Propriedades de Transporte de Eletrocerâmicas do Tipo Smbacuopor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9791-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleInfluência dos Arranjos Randômicos de Grãos nas Propriedades de Transporte de Eletrocerâmicas do Tipo Smbacuopor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberBITTAR, E. M.
dc.contributor.memberPASSAMAI JUNIOR, J. L.
dc.contributor.memberORLANDO, M. T. D.
dcterms.abstractAmostras policristalinas de SmBaCuO foram preparadas com a técnica de reação sólido vapor. Quatro amostras foram preparadas a partir de óxidos de samário e cobre e de carbonato de bário. Após a mistura, cada uma das amostras foi compactada de forma idêntica, submetidas a uma pressão uniaxial de 3 toneladas e a tratamentos térmicos, cujo patamar de síntese do precursor foi de 960 °C por 40 horas. Em seguida, as amostras foram submetidas a outro tratamento térmico com patamar em 1060 °C onde as amostras tiveram tempo de síntese de 72 horas, sendo resfriadas até 520 °C por 24 h. O único parâmetro que foi modificado para cada amostra foi a oxigenação. Estas amostras foram caracterizadas detalhadamente por análises de difração de raios X, microscopia eletrônica de varredura (MEV), densidade, medidas de susceptibilidade magnética ac e resistividade elétrica ac. Através da difração de raios X foi possível separar a porcentagem de cada fase das amostras. Todas as amostras apresentam fase predominante de Sm-123 e composições secundárias dadas por: BaCuO2+𝑥, BaCO3, BaCO4, C2BaO4. Além disso, a fase predominante pode ser associada a duas estruturas cristalinas: ortorrômbica e tetragonal. Pelas imagens das MEV, percebeu-se que as amostras possuem morfologias semelhantes estando bem compactadas e apresenta regiões com trincas. Através do MEV pode-se obter tamanhos médios de junção para cada amostra. Além disso, foi realizado medidas de densidade aparente para cada amostra, com o objetivo de analisar a porosidade de cada uma. Para a medida de susceptibilidade magnética ac, todas as amostras foram pulverizadas para que as partículas possuíssem no máximo 38 𝜇m. Esta medida proporciona obter qual a intensidade da corrente de blindagem e que temperatura crítica de cada amostra. Por fim, foi medido a resistividade elétrica ac, sendo possível determinar curvas de resistividade elétrica em função da temperatura, o que permitiu obter as correntes críticas e o tipo de junção que cada amostra apresenta.por
dcterms.creatorCAPUCHO, I. M.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2015-07-14
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Mecânicapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Engenharia Mecânicapor
Aparece nas coleções:PPGEM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_8972_IVAN MELOTI CAPUCHO.pdf16.6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.