Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9878
Título: O "alvoroço do mangangá" : uma análise do processo patrimonialista do jongo na comunidade de São Mateus, Anchieta (ES)
Autor(es): Silva, Larissa de Albuquerque
Orientador: Silva, Sandro José da
Data do documento: 20-Jul-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A presente pesquisa tem por objetivo descrever os processos de constituição e organização social e política dos comunitários de São Mateus, comunidade negra localizada na área rural do município de Anchieta (ES). Será observado que suas práticas culturais, tais como o jongo, são elementos discursivos, legitimadores e demarcadores da identidade étnica do grupo em face dos agentes locais na constituição do acesso à Políticas Públicas. A memória social será abordada na presente etnografia como um elemento articulador na construção dos discursos dos indivíduos, cujo conteúdo é de valorizar o passado e suas recriações, e releituras do presente. Tal fato ocorre com os praticantes do jongo no Espírito Santo, já que, em detrimento a atual conjuntura jurídica por meio dos artigos 215 e 216 da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, fomentam-se as políticas patrimonialistas das práticas culturais por parte do Estado. Por meio do trabalho etnográfico, a pesquisa enfoca as dimensões simbólicas das ações sociais dos sujeitos, com a finalidade de perceber como as diferentes formas de mediação são responsáveis por tecer espaços de representação nas lutas sociais em torno do jongo de São Mateus.
This research aims to describe the processes of constitution and social and political organization of the community of São Mateus, black community located in the municipality of Anchieta‟s (ES) rural area. It will be observed that their cultural practices, such as Jongo, are discursive elements, legitimating and demarcating the ethnic identity of the group with local players in setting up access to Public Policies. The social memory is addressed in this ethnography as an articulator element in the construction of the individual‟s discourses, whose content is to valorize the past and their recreations and reinterpretations of the present. This fact occurs with jongo practitioners in the Espírito Santo, since, over the current legal situation by Articles 215 and 216 of the Federal Constitution of 1988 Brazil, the patrimonial policies of cultural practices were fomented by the State. Through ethnographic work, the research focuses on the symbolic dimensions of individuals‟ social actions, in order to understand how the different forms of mediation are responsible for weaving spaces of representation in social struggles around the São Mateus‟ Jongo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9878
Aparece nas coleções:PPGCSO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10072_DISSERTAÇÃO FINALÍSSIMA20170113-114801.pdf3.91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.