Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9892
Título: Entre cruzeiros e o túmulo da cigana Kostichi : símbolos demarcadores de memórias sociais e identidades religiosas no cemitério de Santo Antônio, Vitória (ES)
Autor(es): Thompson, Barbara
Orientador: Oliveira, Osvaldo Martins de
Data do documento: 19-Jun-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A presente dissertação analisa o ritual realizado no túmulo da Cigana Adélia Kothich. O túmulo localiza-se no cemitério de Santo Antônio, em Vitória- ES. Acredita-se que esta morta realiza graças e, devido a isso, seu túmulo recebe visitantes constantemente, os quais se auto definem como devotos, que depositam variadas oferendas sobre o túmulo (velas, flores, cigarros, champagne). Busca-se compreender o significado dos pedidos dos devotos e graças alcançadas, os simbolismos das oferendas depositadas no túmulo, e como os praticantes do rito desenvolvem memórias, narrativas sobre a vida e morte da Cigana. Por ser um estudo sobre memórias e identidades, concebe-se o túmulo e o cemitério como lugares de construção de memória e de demarcação de identidades da Cigana e do próprio ator social que executa o gesto ritualístico. Para cumprir os objetivos realizou-se uma pesquisa de tipo qualitativo, tendo como metodologia a etnografia e a pesquisa bibliográfica. Ademais, utilizou-se como instrumentos de coleta de dados o diário de campo, a observação participante, a entrevista, a história oral, história de vida e a análise conceitual. Além do trabalho de campo no cemitério de Santo Antônio, foram realizadas duas visitas em terreiros de Umbanda, entrevistando um total de 52 pessoas. Em suma, conclui-se que este ritual de memória institui uma nova experiência com o sagrado, fomentando a ampliação da variação do fluxo cultural até então vigente no cemitério, isto é, o conjunto de crenças, práticas, valores e costumes. O polissêmico rito à Cigana ampliou e intensificou o compartilhamento e hibridismo de simbologias, entre ritos cemiteriais. E possibilitou a re-modelação de fronteiras e identidades dos membros de grupos religiosos como a Umbanda e o Católico, e do grupo dos vivos e mortos, estabelecendo uma identidade fluída. Ao mesmo tempo que o rito ocasiona um hibridismo na identidade religiosa do devoto, também é viável conceber que, sendo o devoto um ser dotado de híbridas práticas religiosas, isso é transportado para o rito. A identidade religiosa híbrida é causa e consequência da existência do rito à Cigana. Ademais, o grupo étnico cigano tem sua exo identidade reconstruída positivamente por meio da imagem da Cigana Kostichi. O ritual realiza a valorização dos seres vivos e mortos que são múltiplos, dúbios e com forte presença de hibridismo, incentivando a fusão harmoniosa de valores religiosos. Tal hibridez, movimento e trânsito se apresenta tanto na identidade multidimensional dos atores sociais devotos, quando na própria identidade da Cigana cultuada.
The present dissertation analyzes the ritual performed in the tomb of Gypsy Adélia Kothich. The tomb is located in the cemetery of Santo Antônio, in Vitória-ES. It is believed that this dead woman realizes graces and, because of this, her tomb constantly receives visitors, who define themselves as devotees, who deposit varied offerings on the tomb (candles, flowers, cigarettes, champagne). It seeks to understand the meaning of the requests of the devotees and graces obtained, the symbolism of the offerings deposited in the tomb, and how the practitioners of the rite develop memories, narratives about the life and death of Gypsy. Because it is a study of memories and identities, the tomb and the cemetery are conceived as places of memory and demarcation of Gypsy identities and of the social actor who performs the ritual gesture. In order to fulfill the objectives, a qualitative research was carried out, having as methodology the ethnography and the bibliographical research. In addition, the field diary, participant observation, interview, oral history, life history and conceptual analysis were used as instruments of data collection. In addition to the field work in the Santo Antônio cemetery, two visits were made in Umbanda terreiros, interviewing a total of 52 people. In sum, it is concluded that this ritual of memory institutes a new experience with the sacred, fomenting the amplification of the variation of the cultural flow that until then existed in the cemetery, that is, the set of beliefs, practices, values and customs. Thus, the polysemy rite to the Gypsy enlarged and intensified the sharing and hybridism of symbologies, among citeriterial rites. And it enabled the re-modeling of boundaries and identities of members of religious groups such as Umbanda and Catholic, and the group of the living and dead, establishing a fluid identity. At the same time that the ritual brings about a hybridism in the religious identity of the devotee, it is also feasible to conceive that, being a devotee being endowed with hybrid religious practices, this is transported to the rite. Thus, hybrid religious identity is the cause and consequence of the existence of the Gypsy rite. In addition, the gypsy ethnic group has its positively reconstructed identity through the image of Cigana Kostichi. The ritual realizes the valorization of living and dead beings that are multiple, dubious and with a strong presence of hybridism, encouraging the harmonious fusion of religious values. Such hybridity, movement, and transit are manifested both in the multidimensional identity of the "devout" social actors, and in the very identity of the Gypsy.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9892
Aparece nas coleções:PPGCSO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11039_Dissertação Barbara Thompson - Versão Banca.pdf5.85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.