Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9902
Título: A ditadura militar brasileira : diálogos entre a Sociologia e a arte socialmente engajada
Autor(es): Pinheiro, Evelyn Camila da Silva
Orientador: Azevedo, Elaine de
Data do documento: 23-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esse trabalho tem como objetivo localizar a Arte Socialmente Engajada (ASE) dentro do campo da Sociologia. Busca-se entender como a Sociologia olhou para a Arte no decorrer da história e o espaço para absorver as possibilidades de engajamento político que a ASE permitiria para a Sociologia. A ASE é entendida aqui como práticas artísticas que permitem críticas sociais, econômicas, ambientais e políticas. Através da ASE, artistas utilizam suas poéticas para construir tais críticas, permitindo a participação e a colaboração de expectadores, além de promover questionamentos sobre o sistema vigente. Nesta análise, o entrelaçamento entre Sociologia e Arte é feito a partir de três importantes momentos: o surgimento da Sociologia da Arte, a transição para a Arte Sociológica e, posteriormente, para a Arte Socialmente Engajada. O recorte histórico de cada momento é particular e percorre diferentes contextos e países, no entanto, para a compreensão da ASE o olhar foi lançado sobre a Ditadura Militar Brasileira e como este momento político foi abordado por artistas visuais como Cildo Meireles, Arthur Barrio, Hélio Oiticica e Antonio Manuel. Atualmente essa poética tem sido abordada pelo artista radicado no Espírito Santo Rafael Pagatini. Duas de suas exposições recentes foram acompanhadas nesta pesquisa. Utiliza-se uma abordagem qualitativa, através de análise documental e bibliográfica no intuito de compreender a Arte Socialmente Engajada e as possibilidades de diálogo com as Ciências Sociais.
This essay aims to locate the Socially Engaged Art (SEA) within the field of Sociology. It seeks to understand how Sociology has looked at Art in the course of history and where there is room to absorb the possibilities of political engagement the ASE would allow Sociology to embrace. ASE is understood here as artistic practices allowing social, economic, environmental and political criticism. Through the ASE, artists use their poetics to construct such criticisms, conceding participation and the collaboration of spectators, as well as promoting questions about the current system. In this analysis, the interweaving between Sociology and Art is made from three important moments: the emergence of Sociology of Art, the transition to Sociological Art and later to the Socially Engaged Art. The historical of each moment is particular and crosses different contexts and countries, however, for the understanding of ASE the look was launched for the Brazilian Military Dictatorship and how this political moment has benn approached by visual artists like Cildo Meireles, Arthur Barrio, Hélio Oiticica and Antonio Manuel. Currently the subject has been approached by Rafael Pagatini, an artist rooted in Espírito Santo. Two of his recent exhibitions were attended in this research. A qualitative approach is used, through documentary and bibliographical analysis in order to understand the Socially Engaged Art and the possibilities of dialogue with the Social Sciences.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9902
Aparece nas coleções:PPGCSO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11895_Evelyn Pinheiro - dissertação (1).pdf3.6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.